Sexualidade Na Escola: Conversando Sobre Educação Sexual Com Adolescentes Da Escola Municipal De Ensino Fundamental Presidente João Goulart - São Gabriel/rs

Rosangela Silva Gonçalves, ângela Denise Hubert Neufeld, Vilmar Pereira

Resumo


Introdução: A adolescência compreende uma fase de transição entre a infância e a vida adulta. É nesta fase que ocorrem inúmeras mudanças hormonais, físicas e psicológicas que afetam diretamente o comportamento de cada sujeito. A partir da adolescência começamos a pensar em gravidez, doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), e a nos questionar sobre sexo e sexualidade. Muitas vezes estas questões não são respondidas, ou por falta de diálogo entre pais e filhos, ou por vergonha destes em expor suas dúvidas, e estes jovens acabam por buscar respostas em rodas de amigos, internet ou outra forma de mídia, ou até mesmo com pessoas estranhas. Esta busca de informações pode levar a conclusões erradas e a atitudes precipitadas, podendo prejudicar a saúde e a moral do adolescente. O objetivo do presente trabalho foi levantar questões e propiciar um momento de diálogo aberto, em que estes jovens pudessem sentir-se a vontade em expor suas dúvidas e vivências em relação a sexualidade e sexo. Material e Métodos: A atividade foi realizada durante a semana em que a Prefeitura Municipal de São Gabriel-RS organizou atividades de educação sexual nas Escolas do município. Este bate-papo com os educandos foi realizado no dia 14 de maio de 2009, e teve como objetivo principal ter uma conversa aberta e franca com os adolescentes das quintas séries da escola Municipal Presidente João Goulart. Estavam reunidos em uma sala aproximadamente 70 alunos, com idades entre 12 e 17 anos. Para iniciar as discussão utilizou-se um vídeo que tinha como temas principais a juventude, a sexualidade e a gravidez na adolescência. Resultados e Discussão: A proposta de trabalho foi dividida em dois momentos: num primeiro momento foi exibido um filme que continha várias entrevista com jovens de todo Brasil, falando sobre os conceitos, as dúvidas e aflições que os jovens vivem atualmente em relação à sexualidade e gravidez na adolescência; num segundo, foi aberto um espaço para exposição de idéias e dúvidas. As perguntas foram feitas através de bilhetes anônimos, visando evitar qualquer forma de constrangimento, deixando-os mais a vontade em falar sobre o assunto. Logo após estabeleceu-se uma conversa franca com os educandos, conscientizando-os da importância da prevenção e do cuidado. A atividade foi positiva causando algumas impressões: várias dúvidas denotavam um caráter de inocência, o que é compreensível pela idade da maioria dos educandos em questão. Vejamos: “Fazer sexo faz mal?”, e ainda: “Beijo engravida?”. Porém, outras mostraram certa precocidade, como pode ser constatado a seguir: “Se ainda não veio à menstruação da menina, se ela faz a primeira vez engravida?”. Fica reforçado a importância da escola abordar a temática da sexualidade como tema transversal entre adolescentes. Várias questões não foram respondidas por apresentarem palavras vulgares, enfocando a temática do sexo e não da sexualidade. A maioria das questões formuladas abordaram contágio, prevenção e tratamento de DSTs. Conclusões: Os resultados obtidos são de grande relevância e possuem um denominador comum: os adolescentes preocupam-se mais com a questão das DSTs do que com a gravidez na adolescência. Outro resultado apontou que os adolescentes confundem sexualidade e sexo, talvez pela precocidade com que este assunto vem sendo apresentado aos jovens ou pela falta de discussão sobre a temática. A maioria dos educandos levou o bate-papo a sério, foram poucas as perguntas constrangedoras, mostrando que este assunto é importante para eles. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


educação sexual, adolescentes, sexualidade

Apontamentos

  • Não há apontamentos.