Relevância Da Saúde Do Homem Para A Enfermagem: Abordagem Para O Contexto Da Saúde Pública

Raquel Einloft Kleinübing, Fabiani Weiss Pereira, Carla Cibele Silveira Da Costa, Karina Silveira De Almeida Hammerschmidt

Resumo


Introdução: Segundo Gomes (2003), na saúde pública é de fundamental importância que sejam promovidas discussões e reflexões sobre à sexualidade masculina, pois trata-se de promover o cuidado de enfermagem junto aos homens através da busca por ações de saúde que tragam benefícios a esta classe populacional. Essas ações podem ser realizadas ou planejadas por enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde, exercendo autonomia que os permita a tomada de decisão e execução de ações de saúde, proporcionando qualidade de vida aos usuários desse sistema e estratégias que aproximem o usuário do ser cuidado, estreitando os laços e promovendo interação e relação de confiança entre ambos. Teve-se por objetivo refletir sobre a assistência de enfermagem como prática de saúde pública para a população masculina, ressaltando a saúde do homem em geral e as políticas existentes voltadas a essa população. Material e Métodos: Trata-se de reflexões que possibilitaram a construção de paper, na disciplina de enfermagem gerontogeriátrica do sétimo período do curso de enfermagem da Universidade Federal do Pampa da cidade de Uruguaiana, Rio Grande do Sul. Esta reflexão foi produzida com intuito de salientar a importância da inserção de programas e políticas existentes que visem à promoção da saúde do homem. Foram utilizados três descritores enfermagem, saúde do homem e saúde pública. Resultados e Discussão: Diferentemente das mulheres os homens, de um modo geral, não possuem o hábito de cuidar-se, geralmente não adotam medidas preventivas, evitam procurar pelos serviços de saúde, somente em extrema necessidade, ou seja, de acordo com Gomes (2003) quando estão apresentando alguma alteração funcional ou até mesmo quando existem dúvidas. Os homens não se direcionam até os locais de atendimento devido a vários tabus impostos pela sociedade e por ele próprio, que abdica de direitos perante os órgãos públicos de saúde perpetuando este comportamento omisso de descuido com a própria saúde. Neste contexto o papel do enfermeiro não está limitado apenas à prestação direta de cuidados ou à supervisão da equipe de enfermagem ou ainda à administração de unidades de internação, também tem o papel de educador e necessita instrumentalizar-se para enfrentar os desafios de saúde. Emerge necessidade desenvolvimento da postura crítica, criativa e reflexiva do profissional de enfermagem com o intuito de melhorar a qualidade das relações interpessoais entre o ser cuidado e cuidador, consolidando suas ações pautadas no compromisso social, ético e de cidadania, participando ativamente dos programas que visem à promoção da saúde do homem. Conclusões: O homem diferentemente da mulher não possui o hábito de cuidar-se, deixando de adotar medidas preventivas. A procura aos serviços de saúde ocorre quando estão apresentando alguma alteração funcional ou até mesmo quando existem dúvidas. Várias são as interferências para o bloqueio da procura pelos serviços de saúde entre eles vários tabus impostos pela sociedade e por ele próprio. É essencial despertar a importância e relevância das atividades de enfermagem na saúde pública direcionadas a saúde do homem, pois esta é uma parcela populacional que ainda encontra-se desassistida pelos profissionais. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


saúde pública, homem, serviços de saúde, enfermeiro, sociedade

Apontamentos

  • Não há apontamentos.