Revitalização De Laboratórios Multidisciplinares De Escolas Públicas

Mariana Iung Freitas, Nathana Da Silva Corneleo, Marcela Saldanha Pires, Suélen Da Silva Alves, Valdir Marcos Stefenon

Resumo


Introdução: As práticas de ensino de ciências nas escolas públicas de nível fundamental e médio de São Gabriel em geral tem apresentado deficiências (refletidas no baixo IDEB: 3,8 nas séries iniciais e 3,2 nas séries finais). Estas deficiências vão desde falta de estrutura - como equipamentos adequados e manutenção - até ao pouco incentivo por parte de educadores e dos órgãos responsáveis. Tendo em vista que atividades práticas proporcionam aos educandos uma melhor compreensão dos assuntos estudados em sala de aula é imprescindível que essas atividades sejam realizadas. Com base nisso, objetivou-se neste projeto a revitalização dos laboratórios de Ciências de algumas escolas da rede pública Municipal e Estadual do município, bem como identificação das vidrarias, criação e manutenção das coleções zoológicas e botânicas existentes, manutenção de instrumentos de ensino e aplicação de aulas práticas para os educandos, propiciando aos mesmos um local adequado para a realização das práticas das aulas de ciências. Material e Métodos: A metodologia de execução foi dividida basicamente em duas etapas, uma referente à organização e reativação do laboratório de ciências das escolas em questão. A segunda, baseada em esclarecer aos alunos sobre as normas de segurança em laboratório, estipular parâmetros para a boa utilização e organização do laboratório, selecionar e coletar sugestões para o bom funcionamento do mesmo, apresentar os equipamentos do laboratório, animais e material em exposição, mediante exposição oral, acompanhada de discussões abertas com a classe, utilização de seminários, painéis, leituras dirigidas e execução de aulas práticas. Resultados e Discussão: O levantamento inicial realizado em duas Escolas Municipais de Educação Básica demonstrou total falta de estrutura física e de equipamentos. Também observou-se falta de incentivo/interesse de alguns professores para a realização de atividades práticas durante as aulas de Ciências. De modo geral, as aulas práticas são vistas como atividades "demoradas e trabalhosas", com as quais o professor "perde tempo, e não consegue concluir o porgrama da disciplina". Atividades práticas de Ciências devem ser utilizadas como recurso de produção de conhecimento, sem a necessidade de que os alunos copiem várias páginas de conteúdo em seus cadernos. A verdadeira aprendizagem ocorre quando a criança consegue aplicar em seu cotidiano os conhecimentos adquiridos na escola. Um modelo educacional em que o aluno decora conceitos e reproduz palavras sem compreender sua aplicação não forma cidadãos. Percebe-se a necessidade de reintroduzir os alunos às atividades práticas do laboratório por meio de demonstrações e aulas que estimulem ou despertem o interesse pelas disciplinas, acabando com o conceito errôneo de que o estudo das ciências é algo inaplicável em seu cotidiano, auxiliando assim na formação de alunos competentes, capazes de analisar, formular e construir o conhecimento, bem como ensinar aos educadores e educandos o uso adequado e sistemático do laboratório. Conclusões: Toda a comunidade escolar (professores, alunos e pais) necessita rever seus conceitos sobre ensino-aprendizagem de modo a incluir o laboratório de Ciências como atividade cotidiana, capaz de substituir o ato de copiar e decorar conceitos científicos. A realização de atividades práticas e a compreensão de seus fundamentos permitirá aos alunos entender o mundo de avanços tecnológicos e científicos em que estão inseridos. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Revitalização, Laboratório, Práticas

Apontamentos

  • Não há apontamentos.