GAMEPLAY IN THE DARKNESS: DESENVOLVIMENTO DE UM JOGO SOBRE DEFICIÊNCIA VISUAL

Rodrigo Oliveira, Michael Luis de Nazare Martins, Jean Felipe Patikowski Cheiran

Resumo


Apesar do crescimento exponencial da indústria dos jogos, é perceptível a baixa produção de temáticas que abordam a experiência da vida de pessoas com algum tipo de deficiência. Atualmente, existe o desenvolvimento de jogos acessíveis específicos para determinados públicos como jogadores cegos ou surdos, mas que são desinteressantes para outros perfis de jogadores. A acessibilidade também existe de forma tímida em jogos tradicionais e acaba sendo invisível para jogadores que não possuem deficiência.
A ideia deste projeto é o desenvolvimento de um jogo que aborde o máximo possível sobre aspectos, limitações e dificuldades de uma pessoa com deficiência visual de forma a sensibilizar jogadores que não tenham deficiências. O jogo irá abordar a experiência de um personagem que está perdendo a visão devido a um incidente apocalíptico, deixando-o sozinho em um mundo hostil. O jogador terá que superar as dificuldades de um jogo do gênero sobrevivência, ao mesmo tempo que tenta superar a perda da visão por meio de sentidos alternativos representados no jogo.
Neste projeto iremos, inicialmente, dividir o desenvolvimento em quatro elementos da tétrade elementar que Jesse Schell menciona em The Art of Game Design. O primeiro elemento é a Mecânica do jogo, que diz respeito às regras impostas aos jogadores. Um dos pontos da mecânica é como será simulada a falta de visão de uma pessoa em um jogo essencialmente gráfico, no qual formas de objetos, cenários e NPCs (non-playable characters) terão apenas o contorno visível na tela quando próximas ao personagem, como se ao redor seus outros sentidos funcionassem como um radar. O segundo elemento é a Narrativa do jogo, representando a história que será contada durante o jogo por etapas como prólogo, capítulos e epílogo, semelhante a um livro, e mostrando como aconteceu o desastre apocalíptico, como o personagem perdeu sua visão e como ele lidará com os perigos de sua jornada de sobrevivência. O terceiro elemento é a Estética do jogo, que em grande parte será em tons de cinza para contorno e silhueta de cenário e objetos, cores para representar diferentes odores e ondulações por toda tela para direcionar origens de sons no ambiente. O quarto e último elemento é a Tecnologia que será utilizada no jogo, que se refere basicamente as ferramentas que serão utilizadas para o desenvolvimento completo do jogo, neste caso a engine Unity.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.