CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE MASSAS CERÂMICAS COM ADIÇÃO DE RESÍDUO DE CROMO PROVENIENTE DE CURTUME

Raphaela Moreira Costa, Lucas Capello, Luan Teixeira Oliveira, Caroline Wagner, Tânia Regina de Souza

Resumo


Para se obter uma cerâmica de qualidade uma importante etapa a se controlar é a queima, pois é durante esse processo que ocorre a sinterização, ou seja há formação de materiais vítreos conferindo a cerâmica características específicas como absorção de água, porosidade aparente, massa específica. Neste trabalho foram utilizados corpos de prova extrusados com utilização de argila e incorporados resíduo de cromo proveniente de curtume com diferentes proporções 0, 1 e 2%, secados em estufa a 105 ºC e queimados em mufla a temperaturas de 900 e 1050 ºC, após a queima pôde-se realizar testes para encontrar os valores de absorção de água, porosidade aparente, massa específica e perda de massa ao fogo. Os valores para as diferentes proporções de resíduo de cromo teve variações, para a absorção de água os valores variaram de 16,41 a 17,03 % para a temperatura de 900 °C e de 14,90 a 15,07% na temperatura de 1050 °C, a porosidade aparente divergiu de 29,83 a 30,80% a temperatura de 900 °C, na temperatura de 1050 ºC os valores ficaram entre 28,44 a 28,63%, a massa específica aparente teve oscilação entre 1,81 e 1,82 g/cm³ na temperatura de 900 ºC, e 1,89 a 1,90 g/cm³ na temperatura de 1050 °C, por fim para a perda de massa ao fogo a variação ficou entre 6,99 a 7,53% para a temperatura de 900 °C e para a temperatura de 1050 °C ficou entre 7,01 a 7,88%. Concluiu-se que com o aumento da temperatura se obteve uma melhor sinterização do material e também que foi possível constar que houve aumento da massa específica e da perda de massa ao fogo com o aumento da temperatura.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.