INFLUÊNCIA DA MICROFISSURAÇÃO POR PRÉ CARREGAMENTO NAS PROPRIEDADES DE RESISTÊNCIA À TRAÇÃO POR COMPRESSÃO DIAMETRAL

Ana Carolina Capato Oliveira, Mateus Montandon Lima, Andressa Trindade da Costa, Agler Honorato Marques, Simone Dornelles Venquiaruto

Resumo


O concreto é o material mais utilizado na construção civil brasileira, contudo demanda diversos ciclos para sua produção e cada ciclo demanda um certo período de tempo para ser executado, o que gera maior tempo de obra. Para se tornarem mais competitivas no mercado muitas empresas recorrem a retiradas antecipadas do escoramento, sendo a estrutura muitas vezes solicitada antes de atingir a resistência necessária. A combinação dos efeitos do carregamento prematuro com as deformações devido aos fenômenos inerentes ao concreto, como a retração por exemplo, gera micro danos na estrutura. Estes micro danos podem prejudicar a performance mecânica e reduzir a vida útil da estrutura. Entretanto alguns pesquisadores descobriram que o concreto possui um potencial de autocicatrização (self-healing), ou seja, após ser danificado o concreto sob certas condições se autorecupera preenchendo as microfissuras. O processo no qual o concreto se recupera apenas com materiais inertes no sistema é chamado de autógeno e seu estudo em concretos convencionais tem encontrado resultados animadores para a indústria. Os pesquisadores descobriram que apesar dessa solicitação prematura o concreto submetido a uma cura ideal e dosagens adequadas tem seus danos reduzidos devido ao fenômeno da autocicatrização. Nesse contexto nossa pesquisa buscou estudar o comportamento à tração do concreto após ser pré-carregado e submetido a diferentes tipos de cura. Sendo uma delas a submersa em câmara úmida, com controle de temperatura e umidade representando a situação mais ideal e a outra cura ao ar, ou seja, sujeita a intempéries, representando assim a situação em campo. Os resultados encontrados mostraram que o pré-carregamento não é tão prejudicial como se pensava, já que os valores de resistência à tração dos corpos de prova que foram submetidos ao carregamento prematuro ficaram bem próximos daqueles que utilizamos como referência e que não receberam uma pré-carga. Com base nos resultados pode-se afirmar que o concreto possui realmente um potencial de autorecuperação etambém que o processo de cura influencia diretamente no fenômeno da autocicatrização.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.