FORMAÇÃO INOVAÇÃO E INCLUSÃO EDUCACIONAL A PROPOSTA DAS TERTÚLIAS PEDAGÓGICAS NA REGIÃO DO PAMPA GAÚCHO

Uilson Tuiuti Vargas Gonçalves, Franceli Brizolla, Claudete da Silva Lima Martins, Taise Gomes dos Santos, Jeisse Villar Cruz, Marcelo Martins da Rosa

Resumo


O Programa de Extensão Tertúlias pedagógicas do Pampa: no horizonte da inovação e da inclusão educacional constitui-se em uma proposta extensionista voltada à formação continuada de professores no âmbito da escola comum inclusiva. O objetivo das tertúlias pedagógicas consiste em oportunizar um espaço formativo para a discussão, problematização, socialização e valorização das práticas pedagógicas inclusivas realizadas pelos professores, na perspectiva da educação inclusiva. Nesse sentido, justifica-se a necessidade de espaços formativos dialógicos que discutam e fomentem a implementação de práticas pedagógicas escolares inclusivas e inovadoras realizadas no chão da escola, tanto por meio da atuação dos professores das classes comuns, quanto por meio dos serviços e espaços do atendimento educacional especializado e, ainda, pela ação da gestão escolar. O Programa Tertúlias é realizado em dois campi da UNIPAMPA Bagé e Dom Pedrito, com convite extensivo à participação de professores/as de outros municípios da região do Pampa - Campanha Gaúcha. O público-alvo são professores de classe comum, professores especializados e equipes gestoras das escolas públicas das referidas redes. O Programa constitui-se num organizador e catalisador das ações e projetos desenvolvidos na educação pública dos municípios envolvidos, com base no seguinte plano de trabalho: implementação da escola comum inclusiva, subdividida em três eixos de ação: 1. Gestão de processos inclusivos; 2. Práticas Pedagógicas Universais; e 3. Tecnologia Acessível. Breve relato das Tertúlias Pedagógicas Inclusivas. As primeiras Tertúlias ocorreram no ano de 2016, como projeto de extensão denominado Tertúlias: práticas pedagógicas inclusivas no Pampa, desenvolvidas no campus Bagé da UNIPAMPA. Foram realizados quatro (04) encontros formativos (de Atendimento Educacional Especializado) e um encontro para gestores de escolas, com carga horária de 64h (32h presenciais e 32h a distância), com participação de aproximadamente 100 professores. Nessa primeira edição, as Tertúlias foram consideradas uma atividade-piloto para implementação da discussão sobre o atendimento educacional especializado nas escolas estaduais e municipais, enquanto possibilidade de diversificação dos formatos de formação docente ofertados pela Universidade e está sendo desenvolvido nos campi Bagé e Dom Pedrito, em articulação com as secretarias municipais de educação dos respectivos municípios. Teve como objetivo a disseminação da ideia da Escola Comum Inclusiva e foi realizado com carga horária de 20h (sendo 16h presenciais e 4h de estudos à distância). Nesta edição participaram aproximadamente quarenta (40) professores do município de Dom Pedrito e cem (100) professores do município de Bagé. O formato em Tertúlias rompe com as tradicionais práticas de formação ofertadas pelas instituições formadoras, geralmente, unilaterais e com predominância da Universidade sobre a escola, no sentido de que os/as professores/as cursistas não exercem a dialogicidade e a interação necessária ao curso de formação; assim, considera-se que há um rompimento com a mera transmissão de informação para a abertura à possibilidade de verdadeira formação, inovando no formato de realização das ações e de apresentação das informações.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.