CAMINHOS E DESCAMINHOS PARA A REALIZAÇÃO DO DOSSIÊ SOCIOANTROPOLÓGICO PELO SUBGRUPO CIÊNCIAS.

Murilo Ricardo Sigal Carriço, Fabiane Ferreira da Silva, Tania Denise Guimarães Guarenti, Rita Cristina Gomes Galarça, Eduardo Azevedo Fontoura, Daisy de Lima Nunes

Resumo


O subgrupo ciências atua no Instituto Estadual Romaguera Corrêa com uma professora que ministra o componente curricular de ciências, e que contempla as 4 turmas do ensino fundamental. Ao mencionar e trabalhar com a realidade nos deparamos com as atividades humanas, para compreendê-las é necessário ultrapassar as dimensões empíricas e as compreensões dos sujeitos sobre elas. Nessa perspectiva, se torna necessário conhecer o contexto e o entorno escolar, para se desenvolver processos de ensino formativos e contextualizados. O dossiê socioantropológico se trata de um olhar crítico e elaborado da realidade, definido como um documento em que estão agrupadas as informações referentes às interpretações do coletivo sobre o contexto e o entorno da escola. O dossiê é assumido no primeiro passo do processo de investigação temática dos resultados qualitativos compilados da pesquisa socioantropológica. Utilizamos a pesquisa socioantropológica para a construção do dossiê. Este trabalho teve como objetivo construir o dossiê socioantropológico e refletir sobre a prática dos processos que envolviam sua construção. Para o desenvolvimento da pesquisa e construção do dossiê dividimos nossa metodologia em 4 etapas: Etapa 1, escolha dos sujeitos e aplicação da pesquisa; Etapa 2, construção coletiva dos instrumentos para a produção das informações; Etapa 3, organização das informações obtidas com a pesquisa, discussão e construção do dossiê socioantropológico e Etapa 4, levantamento de situações significativas. Uma análise e reflexão de todo o processo foi realizada, identificando os pontos positivos e negativos do processo metodológico, em conjunto com as soluções encontradas para o desenvolvimento da pesquisa. De forma geral tivemos dificuldade em vários pontos durante o processo de desenvolvimento do dossiê, como falta de comunicação com os docentes e discentes; os arredores da escola não serem propícios para o desenvolvimento da pesquisa e contato com os responsáveis. Desta forma selecionamos somente as turmas que o próprio subgrupo atinge, para a realização do questionário (aproximadamente 140 alunos). Diante disso, estratégias para se adaptar a pesquisa foram feitas e resultou na construção de dois questionários diferentes, um para os responsáveis dos alunos, para serem aplicados pelos mesmos, e um para os próprios alunos, onde os bolsistas ID que os bolsistas aplicarão. O questionário destinado aos pais e/ou responsáveis foi pequeno, para ser de fácil uso pelos alunos, o questionário trata de informações pessoais do entrevistado e suas opiniões sobre a escola. O questionário dos alunos foi composto de mais questões, divididas em 5 blocos: pessoal, escola, atitude, ciências da natureza e PIBID. Entre os questionários dos responsáveis, somente 12 retornaram, e todos foram respondidos por mães. Reunir o corpo docente para construir o dossiê é uma tarefa difícil para as próximas vezes, solicitar espaço durante as reuniões de trabalho da escola possa ser uma estratégia para a construção do mesmo. De forma geral foi possível refletir e notar vários pontos importantes que devemos mudar ou complementar para a construção do próximo dossiê, qualificando cada vez mais a própria prática docente dos mesmos. E com esses erros, desenvolver um trabalho cada vez melhor com o instituto, alunos e a comunidade escolar.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.