POPNEWS: UMA FERRAMENTA DE DIVULGAÇÃO DA NEUROCIÊNCIA ATRAVÉS DE UMA REDE SOCIAL

Alexandre Garcia, Pâmela Billig Mello Carpes, Rui Seabra Machado, Maria Eduarda Ziani Gutierrez

Resumo


A neurociência, a ciência que estuda o cérebro, busca desvendar seus mistérios, corroborando para o entendimento do envolvimento deste órgão em atividades cotidianas e no processo ensino-aprendizagem. Assim, a circulação de conhecimentos sobre o funcionamento do cérebro é de extrema importância, pois contribui para que a população compreenda as suas potencialidades e limitações. Popularizar este tipo de conhecimento é, ainda, fundamental para que a população adote atitudes condizentes com a saúde do cérebro. Considerando que as redes sociais têm ganhado cada vez mais usuários, especialmente no Brasil, elas têm se destacado como produtoras de conhecimento, devido à possibilidade de acesso e compartilhamento de conteúdo (textos, vídeos, etc.). Conteúdos estes, muitas vezes, equivocados. No entanto, tal característica destas tecnologias de comunicação tornam as redes sociais promissoras ferramentas para a divulgação científica, incluindo a de informações relacionadas à neurociência. Neste contexto, o objetivo deste trabalho é relatar ações realizadas para a divulgação de assuntos relacionados à neurociência através da rede social Facebook®. Ao perceber o amplo alcance do Facebook® junto à comunidade brasileira em geral, a equipe do POPNEURO propôs a utilização desta rede social para a divulgação de materiais com cunho cientifico. Deste modo, em 2015 foi criada uma página no Facebook® denominada Neurociência na Escola para compartilhamentos relacionados a neurociência. Assim, em 2017, para organizar melhor o material e a utilização do Facebook® como meio de divulgação, foi criado um grupo de trabalho para discutir temas a serem divulgados, redigir textos próprios no formato postagens, programar sua publicação e acompanhar seu alcance. Os temas foram selecionados procurando abordar aspectos da neurociência relacionados ao dia-a-dia, à saúde e à educação. Atualmente, a página Neurociência na escola conta com 1.461 seguidores, tendo em torno de 120 visualizações por semana. Podemos perceber que uma das nossas primeiras publicações, seguindo o cronograma do mês de setembro/2017, denominada O sono e a aprendizagem teve um alcance de 13.631 pessoas, com 910 cliques, 70 curtidas e/ou reações à publicação e 113 compartilhamentos. Ao analisar também a publicação mais recente denominada Medicina do sono e sua relação com o aprendizado percebemos um alcance de 2.474 pessoas, com 101 cliques, 20 curtidas e 18 compartilhamentos, um número menor, o que é esperado, uma vez que trata-se de uma publicação mais recente. Ao realizarmos uma analise geral das pessoas que acessaram as informações podemos perceber que a maioria dos acessos foi de mulheres entre 25 e 44 anos e obtivemos um envolvimento médio com as publicações de 57% do total de seguidores da página. Os resultados obtidos até então permitem concluir que a utilização de novas mídias, tal como a rede social Facebook®, na divulgação de conhecimentos científicos pode ser um meio eficaz para a apropriação de conhecimento científico relacionado à neurociência pela comunidade, por seu acesso fácil e aberto para um grande público.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.