ECOMOMIA POPULAR SOLIDÁRIA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES

Vitor Garcia Stoll, Simone Silva Alves, Pedro Hiago Vitoria Dias, Fabiano Rodrigo Zdradek

Resumo


Este trabalho apresenta um recorte dos estudos desenvolvidos em um Projeto de Extensão, vinculado a Universidade Federal do Pampa Campus Jaguarão, no ano de 2017, tendo como temática de estudo as redes de Economia Popular Solidária (EPS) da Fronteira do Extremo Sul do Brasil. Objetivou-se conhecer e mapear os Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) da cidade de Jaguarão, Rio Grande do Sul. A EPS é entendida como um modo especial de fazer economia, de produzir, distribuir recursos e bens, consumir e de se desenvolver, o qual apresenta e compartilha traços particulares e fundamentais de solidariedade, mutualismo, cooperação e autogestão comunitária. Ressalta-se que esse projeto está inserido numa área de fronteira, onde se encontram inúmeras dificuldades econômicas, sociais e educacionais. Pelo fato de Jaguarão fazer fronteira com a cidade de Rio Branco, no Uruguai, há um fluxo grande de pessoas, bens e serviços entre os dois municípios, o que favorece a criação de espaços econômicos solidários, através da produção e comercialização de artesanato, produtos alimentícios, de higiene, dentre outros. Para mapear os EES, foi realizado um levantamento a partir dos cadastros realizados no Fórum de Economia Solidária de Jaguarão, no ano de 2017, a partir do qual, construiu-se uma base de dados no programa Microsoft Excel para conhecer as áreas de produção dos empreendimentos. Mapeou-se que no município há um total de 81 EES, atuando em diferentes áreas de produção: artesanato, panificação, produtos de higiene e aromatização, hortifrúti, dentre outros.Conclui-se que mapear e analisar os EES de Jaguarão/RS, possibilitou conhecer alguns saberes que compõem esses empreendimentos e as formas de reprodução e expansão das Redes de Colaboração Solidária da Fronteira do Extremo Sul do Brasil.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.