PROPOSTA DE INTERVENSÃO NAS VIAS DE ACESSO A UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS ALEGRETE

Charles Severo Cenci, Mauricio Silveira Dos Santos, Pedro Henrique Franco da Silva, Bernardo Lyoh Sugawara Misaka, Gabriella Ferreira Pereira Cantes

Resumo


A inserção da Universidade Federal do Pampa na cidade de Alegrete-RS trouxe consigo um grande acréscimo no fluxo de veículos na região.
Dois grandes problemas regeram o presente trabalho, o primeiro, a falta de segurança na travessia dos pedestres, em grande parte alunos da Unipampa, pela Avenida Caverá. No mesmo ponto da travessia dos pedestres está presente o cruzamento da Avenida Caverá, uma ramificação de uma das maiores vias arteriais da cidade Avenida Tiarajú, que apresenta um grande fluxo de veículos, onde, por se tratar de uma bifurcação resulta no costume popular da não utilização da sinalização dos veículos (pisca). Em segundo, avaliou-se somente a falta de segurança nas manobras realizadas pelos motoristas de motocicletas, carros e caminhões de cargas que utilizam a entrada lateral da universidade, situada na Avenida Caverá, por esta não possuir nenhuma separação de fluxo, ou seja, o veículo que irá acessar a universidade deve parar entre as duas mãos de fluxo, causando insegurança e perturbação no trânsito.
Após contagem de veículos, obteve-se que sessenta e cincos por cento dos veículos passantes na bifurcação da Avenida Tiarajú com a Caverá não fazem uso da sinalização de conversão (pisca). Com um fluxo total de 5092 carros indo para a Avenida Tiarajú, 3127 destes não utilizam o pisca, já para a Avenida Tiarajú, com 1362 veículos dos quais 1027 não o utilizam. Além da bifurcação, o fluxo no acesso pela Avenida Caverá também fora quantificado, resultando em um total de 4170 veículos. Todos os dados acima referentes a um dia de tráfego dentro da faixa de horário contabilizada, das 10:30 as 19:30.
Quando finalizada a etapa de revisão bibliográfica fora possível estabelecer as soluções para as problemáticas aludidas. A bifurcação da avenida Tiarajú, fora solucionada com a repartição de fluxo com uso de tachões com início cerca de sessenta metros antes da bifurcação e deixando livre cerca de 13 metros para passagem dos veículos da rotatória para a avenida Caverá. Atentando para larguras mínimas de tráfego dos caminhões e ônibus mostrou-se necessária a retirada das vagas de estacionamento nas laterais da via, desde o início dos tachões, onde necessitou da implantação de sinalização vertical de proibição de estacionamento neste segmento da via, devendo esta obedecer ao código brasileiro de trânsito e o manual de sinalização horizontal que regem tais implementações. Já no acesso lateral à Unipampa, fora necessário a divisão de fluxo e um planejamento de retorno.
Finalizada a etapa de projeto, partiu-se para a parte prática do projeto, com o encaminhamento das propostas para o setor de obras da Prefeitura Municipal de Alegrete. Onde já se obteve aprovação e atualmente espera-se somente o encaminhamento da verba necessária para a implementação.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.