PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS: UMA PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO EM URUGUAIANA/RS

Cristina Peres Rocco, Angela Kemel Zanella

Resumo


O presente trabalho expõe a experiência do projeto de extensão Ambulatório de Práticas Integrativas e Complementares no SUS, que promove a divulgação e implementação das terapias complementares e integrativas junto à comunidade externa e acadêmica da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), em Uruguaiana/RS. O mesmo divide-se em dois momentos: o primeiro com capacitações e o segundo com atendimentos à comunidade externa com as PICs. Participam da primeira etapa: alunos dos cursos graduação em medicina, enfermagem, farmácia e fisioterapia, residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde e alunos de pós-graduação. O projeto também permite a participação de qualquer pessoa, graduando ou não, que tenha interesse nas capacitações gratuitas oferecidas. Estas foram ministradas por docentes da universidade e por profissionais indicados pela comunidade externa como experts nas temáticas abordadas (acupuntura, auriculoterapia, reiki, ventosaterapia, moxaterapia, medicina tradicional chinesa e yoga), incluindo ministrantes do Brasil e da Argentina. O segundo momento, consiste nos atendimentos para a comunidade externa e acadêmica utilizando as PICs. Com relação aos atendimentos, os mesmos ainda encontram-se em andamento, mas duas campanhas de auriculoterapia foram feitas, objetivando atender a população de Uruguaiana, sob prévio agendamento. Nesses dois dias, houveram 38 atendimentos, sendo que 7 pacientes puderam comparecer nos dois dias. Ao final de cada atendimento, foi entregue um questionário de satisfação com relação ao procedimento recebido elaborado pelos autores, composto por perguntas fechadas e escalonadas com a escala do tipo Likert. Os atendimentos aos usuários do SUS tiveram por objetivo contribuir para a melhora da saúde da população atendida, promover um espaço de prática aos alunos e contribuir para o desenvolvimento e para a consolidação de uma relação terapeuta-paciente mais humana, holística, empoderada e de confiança. Quanto as capacitações, os participantes apontaram ser útil e de boa aplicabilidade prática, tanto na formação quanto no atendimento técnico profissional. Já os pacientes relataram 100% de satisfação com o atendimento. Logo, a partir da análise dos dados e da experiência, tornou-se possível perceber a importância da aplicabilidade e do projeto nos âmbitos de atendimento da população para a implementação das PICs, bem como de contribuição com a formação profissional e educação permanente dos serviços de saúde.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.