VIVÊNCIA ACADÊMICA EM UM PROJETO DE EXTENSÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Rose Löbell, Melissa Medeiros Braz, Rose Lobell

Resumo


Introdução: O câncer de mama apresenta-se como um problema de saúde pública,
considerando sua incidência a nível nacional e mundial e também seu alto índice de
mortalidade. Apesar de o prognóstico ser bom na maioria dos casos, o próprio
diagnóstico e o tratamento fatigante ocasionam diversas alterações em fatores físicos, psicológicos, sociais e culturais. Por isso a importância de um tratamento
com o objetivo de reabilitação física e psicológica de forma permanente, iniciando
logo no diagnóstico da patologia. Os grupos de apoio surgem como um local para
amparo psicossocial e acolhimento, possibilitam um espaço onde a mulher sente-se
ouvida, troca informações e experiências e recebe apoio emocional. Alguns destes
grupos são propostos em projetos de extensão de universidades, o que facilita a
escolha de um local acessível para atividades, o encaminhamento das mulheres a
outros profissionais e a vivência multidisciplinar para acadêmicos, que têm a
oportunidade de uma formação mais humanizada e integral. Em vista disso, o
objetivo deste trabalho é relatar a participação desde o primeiro semestre de
graduação em um projeto de extensão que realiza atividades como grupo de apoio a mulheres com câncer de mama. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência em um projeto de extensão de novembro/2015 a setembro/2017. O Grupo de Apoio a Mulheres com Câncer de Mama - Grupo Renascer é um projeto vinculado à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Surgiu em 1991 com o objetivo de acolher mulheres com diagnóstico de câncer de mama, independente do estágio da doença. São desenvolvidas intervenções fisioterapêuticas, ações de educação em saúde, atividades de lazer e socialização. Resultados: A participação no Grupo Renascer desde o início da formação acadêmica possibilitou maior entendimento sobre as práticas da profissão e sobre trabalho em equipe de forma multidisciplinar - ambos relacionados com a participação da comunidade em projetos de extensão. Houve também um amadurecimento pessoal e profissional, visto que o aluno tem atividades sob sua responsabilidade e percebe a necessidade de atualizações constantes, ainda mais em grupos que trabalhem com uma patologia específica. O projeto de extensão foi um local que, desde o início da graduação, trabalhou a valorização de práticas humanizadas e a criação de vínculos profissional-paciente, o que colabora diretamente com a atenção à mulher que passa pela experiência do câncer de mama e que tem necessidade de um atendimento que seja ao mesmo tempo acolhedor e instrutivo. Conclusões: O Grupo Renascer proporciona uma forma de acolhimento multidisciplinar às mulheres que passaram ou passam pelo câncer de mama e tem sua efetividade percebida nos relatos das participantes. Como projeto de extensão, preenche lacunas e dúvidas sobre o curso, as quais aparecem nas aulas teóricas iniciais. Ressalta-se a importância da criação e divulgação de grupos de apoio no ambiente acadêmico e na comunidade, visando um maior acesso da população a estes grupos.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.