AQUÁRIO NA SALA DE FISIOTERAPIA COM CRIANÇAS PORTADORAS DE NECESSIDADES ESPECIAIS

Alessandra Gomes, Alessandra Sayuri Kikuchi Tamajusuku Neis, Victor Marcio de Oliveira dos Santos, Drielly da Silva Delgado, Maria Eduarda de Lima, Priscila Gularte Padoin

Resumo


A Terapia Assistida Por Animais (TAA) é um recurso terapêutico que usa a integração dos seres humanos com animais em busca do bem-estar do paciente, tendo como respostas positivas observadas a diminuição da hiperatividade, da depressão, da solidão, da ansiedade, dos problemas respiratórios, das lesões cerebrais, melhoria da interação social e da superação motora, dentre outros . Entretanto, dentre os trabalhos na área não foi encontrado nenhum relato relacionado à aquariofilia, cuja atividade é definida pelo ato de criar organismos aquáticos para fins ornamentais ou de estudo, um dos assuntos estudados no curso de Aquicultura da Universidade Federal do Pampa. A partir de observações de outro projeto que consistiu em levar aquários para escolas da cidade, somado ao trabalho de um museu na Inglaterra que analisou os benefícios da observação de aquários na saúde de pessoas, percebeu-se que a aquariofilia teria potencial para servir como TAA. Tendo em vista essas informações, surgiu o interesse em contatarmos a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, APAE, Uruguaiana, e propusemos o projeto em pauta, que consiste, em um primeiro momento na montagem de aquário nessa instituição, para que, com acompanhamento dos profissionais de saúde que ali trabalham, pudesse ser realizada uma avaliação prévia da aplicação da técnica; e em um segundo momento, na realização de uma oficina de aquarismo a pacientes da instituição. Nessa primeira etapa, um aquário foi montado na sala de fisioterapia contendo 7 peixes da espécie kinguio, mais areia, macrófitas e pedras, provenientes do Laboratório de Aquariofilia. As fisioterapeutas da instituição começaram a levar as crianças até o aquário, variando a interação conforme o problema apresentado pelo paciente. Desde os primeiros dias, já foram descritas diversas interações dos pacientes com o Aquário, a maioria positivas demonstrando interesse pelos animais e seu ambiente. Os pacientes de diversas idades apresentaram semblante de admiração e encantamento e ao mesmo tempo, expressaram ter curiosidade pelos animais despertado pelo seu nado, suas cores e seus hábitos de filtração da areia na procura por alimento. Vale ressaltar que muitas terapias foram realizadas próximas ao aquário e que com isso os pacientes desempenharam com mais entusiasmo as atividades propostas. As fisioterapeutas atribuem este fato à proximidade com os peixes, tornando a terapia mais enriquecida e interessante. Justamente por ser um local em que se atende uma população onde há atrasos no desenvolvimento sensórios motores, déficits cognitivos e dificuldades de interação social, o aquário se mostrou um excelente instrumento para o desenvolvimento de atividades que buscam estimular esses déficits, fugindo do tratamento convencional. Além disso, consideramos que o presente trabalho tem apresentado bons resultados no sentido de levar os conhecimentos da academia para a sociedade, na busca de agregar mais qualidade de vida através de conhecimentos conquistados.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.