EFEITOS DE UMA INTERVENÇÃO ALIMENTAR EM FREQUENTADORES DE UMA ACADEMIA DO MUNICÍPIO DE ITAQUI/RS

Leticia Gomes Ferreira, Lana Carneiro Almeida, Laurem Souza Talhaferro Marques, Elisama Lago Medeiros, Josiéle da Silva Prade, Luana Garcia

Resumo


As artes marciais são conhecidas como um esporte de luta onde seus métodos são baseados em projeções, imobilidade e finalizações. Por isso, torna-se essencial promover a educação alimentar e nutricional para este público em especifico, pois contribui para a recuperação da saúde, (LIMA, W. R.; GOMES, C.C, 2010). Trata-se de uma intervenção alimentar e educacional que faz parte do componente curricular de Educação Alimentar e Nutricional do curso de Nutrição e seguiu o referencial metodológico proposto por FAO (1999). A presente intervenção foi realizada em Junho de 2017, com uma amostra composta por todos os alunos que frequentavam um Centro de Treinamento (CT) de Artes Marciais localizado na cidade de Itaqui/RS.
Foram incluídos no estudo indivíduos de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 18 anos e que frequentassem a academia pelo menos uma vez na semana. A frequência do consumo alimentar foi analisada através de uma adaptação do formulário de marcadores de consumo alimentar (BRASIL, 2008). Os dados foram analisados no programa Pró-estatístico SPSS. Após a analise dos resultados foi elaborada uma intervenção com enfoque no Guia Alimentar para a População Brasileira (BRASIL, 2014), ao final foi entregue um questionário aos usuários afim, de verificar qual o grau de aprendizagem dos mesmos e se a intervenção contribuiu para sanar as duvidas que eles tinham anteriormente sobre os temas abordados. A população do estudo no diagnóstico foi composta por 29 participantes, sendo 27,6% (n=8) do sexo feminino e 72,4% (n=21) do sexo masculino. No dia da intervenção estavam presente 15 pessoas, destas, 9 eram as mesmas que estavam presentes na coleta dos dados. O estudo avaliou no momento inicial (antes da intervenção educativa) e final (após a intervenção educativa) o conhecimento em nutrição dos participantes. Sobre o conhecimento dos frequentadores em relação aos macronutrientes de alguns alimentos, percebeu-se que mais de 50% classificou as balas e doces como fonte majoritária de lipídios, e ainda, quanto a batata doce e batata inglesa cerca de 31% classificou esses alimentos como fonte principal a proteína, sendo que após a intervenção ocorreu uma redução significativa no numero de erros quanto a classificação desses alimentos. sendo que, antes da intervenção nutricional, o azeite de oliva foi citado como fonte de lipídio por 69% e após a intervenção este percentual aumentou para 88,9%. O conhecimento, com relação aos macronutrientes proteína e carboidratos, também aumentaram, pois, o alimento que foi assinalado como fonte de carboidrato (batata doce 55,2%) aumentou após a intervenção, alcançando percentual de 77,8%, já o alimento fonte de proteína (peixe 72,4%) apresentou um pequeno acréscimo, com resultado final de 88,9%. Diante disso, foi possível observar que a intervenção proporcionou resultados positivos quanto ao esclarecimento sobre os temas propostos. Por isso, é importante ressaltar a implementação dessas praticas para praticantes de exercício físico, uma vez que, a educação nutricional norteia a população para adotar hábitos adequados.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.