ATIVIDADES EDUCACIONAIS SOBRE O CÂNCER DE PELE E O USO DE FOTOPROTEDORES VOLTADAS PARA CRIANÇAS

Khayan Pimentel Capistrano, Sandra Elisa Haas, Flávia Elizabete Guerra Teixeira, Kelly Ayumi Nakama, Tamara Ramos Maciel, Jéssica Cristina Izoton

Resumo


O câncer de pele é o câncer mais frequente no Brasil e no mundo registrando uma marca de aproximadamente 30% de todo os tipos de neoplasias diagnosticadas no Brasil até 2016, somente o ano passado foram estimados cerca de181.430 novos casos. Devido ao Brasil ser um país tropical, a incidência de sol sobre o mesmo é alta durante todas as estações do ano, colaborando para o aumento dos casos no país.
No decorrer das últimas décadas foram realizados estudos sobre o câncer de pele e concluiu-se que a exposição excessiva à radiação ultravioleta (UV) é uma das principais causas da doença, pois as mesmas são absorvidas pela pele e a longo prazo além de causar envelhecimento precoce e manchas podem levar ao surgimento do câncer. O Rio Grade do Sul nos últimos anos apresenta altos índices da doença, cerca de 7 casos a cada 100.000 habitantes, em decorrência da sua posição solar e por grande parte da população ser de origem europeia.
As crianças e adolescente, segundo alguns autores recebem cerca de 25-50% da exposição solar que será obtida durante toda a vida do indivíduo. Isso ocorre pois elas passam grande parte do seu tempo em lugares abertos, ou seja, expostos a radiação solar. Com isso, é notável que se tratando de exposição solar uma mudança de hábitos é necessária desde a infância, e esse foi objetivo deste trabalho, desenvolver atividades lúdicas sobre a conscientização do uso de fotoprotetores e outras medidas de proteção à exposição solar para crianças de escolas públicas de Uruguaiana.
A metodologia utilizada foi dividida em quatro etapas e foi aplicada a oitenta e um alunos de quarto ano de uma escola pública em Uruguaiana no Rio grande do Sul, Brasil. Para avaliar os dados, foi feito um levantamento estatístico de porcentagem e o teste de qui-quadrado com intervalo de confiança de 95%.
No decorrer das intervenções foi possível observar o interesse dos alunos em relação ao tema, pois os mesmos a cada visita traziam suas dúvidas, curiosidades e observações acrescentando de forma positiva ao estudo realizado. Além da percepção sobre o aproveitamento dos alunos quanto as atividades que foram desenvolvidas, verificou-se o nível de conhecimento dos alunos antes e depois das intervenções. Com os resultados obtidos, foi possível constatar que grande parte das questões trabalhadas obtiveram um valor significativo (p<0,05) obedecendo assim o intervalo de confiança proposto
Através do estudo realizado foi possível constatar que as intervenções utilizadas obtiveram resultados efetivos, portanto vê se a necessidade da realização de projetos que visam trabalhar com crianças a respeito do tema, para que assim futuramente haja uma redução nas taxas de diagnósticos de câncer de pele. As intervenções que visaram a promoção da saúde e o uso racional de fotoprotetores e medidas preventivas do câncer de pele e problemas relacionados à exposição abusiva ao sol foram de suma importância e indispensáveis ao estudo. Contudo, os resultados foram positivos e foi constatado que os alunos absorveram de forma satisfatória os temas trabalhados no decorre do estudo.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.