DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS NA ADOLESCÊNCIA: AÇÃO DE PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE

Cindhy Suely Da Silva Medeiros, Susane Graup

Resumo


As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) são patologias que se desenvolvem no decorrer da vida e são caracterizadas por apresentarem longa duração e um caráter multifatorial (SCHMIDT et al., 2009), sendo que de acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde, as DCNT são responsáveis por aproximadamente 60% das mortes ocorridas no mundo (OMS, 2006), sendo que os indicadores nacionais apontam valores ainda mais alarmantes, que respondem por cerca de 72% das causas de morte no Brasil (BRASIL, 2011). A etiologia das DCNT possui influência de diversos fatores de risco, dos quais a hipertensão, a dislipidemia, o sobrepeso, a obesidade e a intolerâncias a glicose são os mais frequentes (BRASIL, 20014). Neste contexto, o Ministério da Saúde criou um Plano de Ações estratégicas para combater as DCNT no período de 2011-2022, visando preparar o país para enfrentar e deter essas doenças nos próximos anos, promovendo o desenvolvimento e a implementação de políticas públicas efetivas, baseadas em evidências para a prevenção e controle do problema e de seus fatores de risco (BRASIL, 2014). Diante dessas informações o presente projeto tem por objetivo desenvolver estratégias de prevenção de DCNT e promoção da saúde em adolescentes de escolas públicas de Uruguaiana/RS.
O projeto de extensão Doenças crônicas não transmissíveis na adolescência: Ação de prevenção e promoção da saúde está em seu terceiro ano, sendo realizado atualmente no Instituto Estadual de Educação Elisa Ferrari Valls com adolescentes do ensino Médio. As ações do projeto foram realizadas em três (3) etapas previamente definidas: Etapa 1 Diagnóstico da realidade escolar, Etapa 2- Diagnóstico do perfil dos alunos, Etapa 3- Intervenção / estratégias com a comunidade escolar. Após as três etapas será realizada uma avaliação das ações, na qual a comunidade escolar será questionada sobre as ações de promoção e prevenção realizadas na escola e sobre as mudanças de comportamento a partir destas. A etapa I identificou que a escola possui aproximadamente 1600 alunos e 90 professores, sendo que se constitui em uma escola vinculada ao programa saúde na escola, o qual realiza políticas de saúde e educação voltadas ás crianças, adolescentes, jovens e adultos da educação pública brasileira, bem como se unem para promover saúde e educação integral (BRASIL, 2009). Na etapa II, foram avaliados 358 adolescentes de ambos os sexos, sendo que os resultados evidenciaram que 20% dos avaliados apresentaram excesso de peso, 23% acúmulo de gordura abdominal e 20% hipertensão. Neste contexto, 49% dos adolescentes apresentaram ao menos um fator de risco de doença cardiovascular. A terceira etapa foi realizada em diversas ações. A realização deste projeto tem despertado o interesse da comunidade escolar por tratar de um assunto tão importante que apresenta indicadores assustadores entre os adolescentes. Neste sentido, as ações realizadas são de suma importância por permitir a conscientização dos professores e dos estudantes sobre a quanto cuidar dos hábitos de vida auxilia na prevenção das DCNT. Além disso, a possibilidade de capacitação da comunidade escolar para o enfrentamento das DCNT pode contribuir para que a promoção da saúde.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.