ECONOMIA CRIATIVA ATRAVÉS DA ARTE SUSTENTÁVEL

Fernanda Dos Santos Isa, Ana Julia Teixeira Senna Sarmento Barata

Resumo


Em 2006, a Organização das Nações Unidas (ONU) buscou reestruturar a produção desenfreada e insustentável ambientalmente, com a intenção de desacelerar o processo de produtos com o ciclo de vida curto e, assim, evitar o desperdício e o descarte. Neste contexto, a arte pode ser inserida como uma ferramenta que contribui para o desenvolvimento sustentável (DIELEMAN, 2006). O acúmulo de resíduos, rejeitos ou lixos nos centros urbanos manifesta-se como uma problemática ambiental da atualidade. Essa poluição, muitas vezes, de forma direta ou indireta, pode vir a ser decorrente do crescimento populacional, desemprego, má gestão administrativa, êxodo rural, má distribuição de riquezas, dentre outros. O ser humano, em média, produz 1 kg de lixo diário. Há diferentes maneiras de destinação que o lixo pode ter. A reciclagem é o destino que materiais, sem utilidade, tornam-se matéria prima para outros produtos. Além disso, o resíduo pode-se transformar e ser
reutilizado (ALENCAR, 2005). Transformar o lixo em arte é o resultado da mudança das atitudes dos indivíduos conscientes. A sociedade atual necessita dessa mudança de paradigma para impedir o acúmulo de resíduos que é gerado (CUNHA, 2011). Portanto, resgatar o lixo, transformá-lo e reorganizá-lo como obra de arte consiste numa economia criativa através da arte sustentável. O objetivo desse trabalho é divulgar aos artesãos do município de São Gabriel (RS) informações sobre arte sustentável e as matérias primas que podem ser recicladas. O trabalho obteve como arcabouço um referencial teórico sobre consumismo e utilização de resíduos como matéria prima para confecção de peças artesanais. Na sequência entrou-se em contato com a Secretaria Municipal de Indústria e Comercio de São Gabriel, que é o agente responsável pelos artesãos, objetivando obter informações como o número de artesãos e a localização de trabalho deles no município. A partir dessas informações passou-se a organizar um evento direcionado aos artesãos. Esse evento ocorreu em setembro, no Centro de Informação e Qualificação Profissional, e consistiu numa palestra para divulgação do uso de resíduos como matéria prima criativa para arte sustentável. O evento realizado possibilitou reunir agentes e artesãos criativos e transformadores de resíduo em arte. Claramente o projeto resultou em interesse dos presentes, pois ocorreram sugestões de repetir a palestra em outros ambientes. Durante as discussões geradas após a palestra houveram reivindicações quanto a dificuldade do indivíduo em obter a carteira de artesão. Este documento viabiliza o incentivo a profissionalização dos trabalhadores. A Carteira de Artesão identifica o profissional de artesanato devidamente registrado e reconhecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego para fins de benefícios. Os
anseios destes profissionais, tanto de interesse pelo assunto quanto por reivindicar melhorias, contribuem para que o projeto de extensão cumpra seu papel de promover a mobilização dos indivíduos.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.