RECUPERAÇÃO DE ÁREA DEGRADADA: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL - RS

Giciane Honorio Albano, André Carlos Cruz Copetti, Déborah Victória Medici Meijueiro, Lunardo Soca Mattos, Wesley Nunes De Moura, Julianne Marçal Munhoz

Resumo


Entende-se como área degradada aquela que, após o distúrbio, teve eliminado a vegetação, junto com os seus meios de regeneração, como o banco de sementes, banco de plântulas, chuvas de sementes e rebrota, apresentando baixa capacidade de voltar ao seu estado anterior (VALCARCEL,2000). No município de São Gabriel, Rio Grande do Sul, a evolução da área urbana implicou em uma grande alteração na eco-paisagem local onde foi necessário a construção de estradas, algumas dessas obras tiveram um mau planejamento, o que por consequência, acarretou em um dano ambiental significativo que foi intensificado em algumas áreas. A prefeitura do município foi notificada pelo Ministério público para apresentar um projeto de recuperação da área em curto prazo. O objetivo deste trabalho é apresentar a metodologia utilizada na recuperação de uma área degradada, no interior do município de São Gabriel - RS, assim como, os resultados obtidos após dois meses de implantação. A área degradada está localizada próximo a estrada que dá acesso ao distrito Tiarajú, interior do município. Esta degradação desenvolveu-se e agravou-se por consequência da retirada de solo para elevação da estrutura da estrada local, no ano de 2003. Foram estudados modelos de recuperação para o local e optou-se pelo plantio de mudas em linhas e na lateral do local onde havia um talude, foi escolhida a paliçada como obra de bioengenharia a ser implantada. Apesar de um pequeno incêndio criminoso ter acontecido na área depois da implantação, constatou-se que até o presente momento as espécies plantadas estão apresentando um ótimo desenvolvimento onde todas sobreviveram, além do aparecimento de vegetação rasteira, e também foi observado que o talude conseguiu estabilizar a erosão com a obra de bioengenharia. Desta forma, espera-se que as mudas continuem com o bom desenvolvimento, com vigor, podendo ter recursos bióticos e abióticos para manter seu equilíbrio e ser auto-sustentável a longo prazo,

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.