SITUAÇÃO DE DEPÓSITOS DE AGROTÓXICOS EM PROPRIEDADES RURAIS NA FRONTEIRA-OESTE DO RIO GRANDE DO SUL

Eloá Matos dos Santos, Fernando Felisberto Da Silva, Claudio Vinicius Leal Lima, Mateus Silveira Lorenset, Fernando Mateus Werner

Resumo


Existe série de leis que determinam o acondicionamento de agrotóxicos, assim como a forma correta de sua manipulação para evitar danos ao meio ambiente e as pessoas que os manuseiam. No entanto, há pouca divulgação dessas normas, dessa forma atribui-se, em alguns casos, o não cumprimento da lei por parte dos produtores ao desconhecimento das leis. Esse trabalho teve como objetivo avaliar as condições dos depósitos de agrotóxicos na Fronteira- Oeste do Rio Grande do Sul, com base na normativa que regulamenta o depósito de agrotóxicos no Brasil, a ABNT-NBR 9843/2004. O estudo foi realizado com base em levantamentos realizados à campo, na safra agrícola 2015/2016, onde foram avaliados 80 depósitos rurais divididos em seis diferentes municípios da Fronteira - Oeste do estado do Rio Grande do Sul, sendo eles São Borja (19 depósitos), Maçambará (8 depósitos), Itaqui (23 depósitos), Uruguaiana (19 depósitos), Barra do Quaraí (8 depósitos) e Alegrete (3 depósitos). De acordo com as variáveis analisadas se pode concluir que há um baixo número de depósitos de agrotóxicos regulares de acordo com a normativa ABNT-NBR 9843/2004 e que propriedades que não possuem depósitos, porém não armazenam produtos e nem embalagens vazias não podem ser classificadas como irregulares.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.