A TRÍPLICE FRONTEIRA E A AGENDA DA GUERRA GLOBAL AO TERROR

Ingrid Guimarães

Resumo


O presente trabalho busca investigar a associação da Tríplice Fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai com o terrorismo internacional a partir da perspectiva estadunidense do combate ao terrorismo internacional do governo Bush. O objetivo desse trabalho consiste em analisar o processo de securitização da Tríplice Fronteira, investigando a agenda de segurança dos Estados Unidos da América para a região após os atentados de 11 de setembro e a declaração da Guerra Global ao Terror (GGT), bem como o impacto da política de segurança norte-americana na soberania e na definição de uma agenda de segurança regional autônoma dos países do Cone Sul. Verificando o impacto do discurso hegemônico unilateral dos Estados Unidos nos países da região. Baseado na teoria social-construtiva da Escola de Copenhague pode-se dizer que os atentados de Setembro de 2001 e a declaração da Guerra Global ao Terror reconfiguraram os interesses norte-americanos na região, resultando na projeção política e militar incisiva dos Estados Unidos na região fronteiriça.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.