QUIOSQUES MISSIONEIROS: A CONSTRUÇÃO DE NOVOS MERCADOS PARA VENDA DIRETA DOS PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

Evandro Pedro Schneider, Kaliton Prestes

Resumo


As pesquisas sobre a construção de mercados e a inserção dos produtores em cadeias mercantis estão entre as mais inovadoras, em especial, o comércio de produtos oriundos da agricultura familiar. O sistema agroalimentar mundial baseia-se na produção de monocultivos de grãos que suprem o mercado de alimentos processados através de cadeias longas, coordenado por grupos econômicos e redes varejistas que pressionam a uma padronização do sistema de produção, não levando em consideração os fatores ambientais, sociais e culturais de cada região, impactando diretamente sobre os grupos de agricultores familiares que mantém a tradição de policultivos, centrados em cultivos de estação, integrados a uma dinâmica de produção e consumo tradicional. A inserção no mercado de produtos alimentares é um desafio para agricultores familiares, vários países têm adotado iniciativas visando aproximar a produção e o consumo de alimentos, essas ações são focadas geralmente no encurtamento da cadeia produtiva de alimentos, no Brasil se destacam as compras públicas através dos mercados institucionais, como política nacional e as feiras livres como estratégias locais, no entanto estudos sobre a construção de novos mercados é incipiente. O objetivo deste trabalho foi investigar a experiência da construção de mercados para venda direta de produtos da agricultura familiar através da implementação estruturas físicas de comercialização dos produtos da agricultura familiar missioneira Quiosques Missioneiros. Foi realizada uma pesquisa qualitativa de caráter descritiva, a coleta de dados ocorreu através de pesquisa documental e entrevistas com auxílio de um questionário semiestruturado. O público entrevistado centrou-se nos agentes públicos que construíram a proposta, com os gestores das cooperativas e com os agricultores participantes. A política pública territorial construída no Território Missões, através dos quiosques de comercialização dos produtos da agricultura familiar, demonstrou capacidade de articular produtores rurais e artesãos, que antes excluídos da dinâmica de desenvolvimento calcada na produção de commodities agrícolas, agora ingressam em uma estratégia rentável de produção e comercialização de alimentos, através das cooperativas e associações. Tornaram-se sujeitos com maior importância política dentro dos municípios, e do território. O ponto de comercialização supera sua importância stricto sensu da venda direta dos produtos da agricultura familiar, estabelecendo um elemento novo no arranjo produtivo através da organização dos produtores, da percepção das demandas de qualificação dos produtos e da necessidade de participação ativa na construção do ambiente político em que se encontram. A venda direta realizada nos quiosques, reforçam a ligação entre consumidor e produtor, favorecendo a diversidade de características intrínsecas aos produtos coloniais e artesanais.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.