A PRESENÇA DO HEDONISMO NO CINEMA NOIR ITALIANO

Alexandre Rossato Augusti

Resumo


O objetivo desta comunicação é apresentar algumas das investigações realizadas no pós-doutorado do autor. Propondo-se a análise de filmes representativos do cinema noir e neonoir italianos, avalia-se a presença do hedonismo nesse gênero primordial e em sua sequência. Identifica-se o elemento femme fatale como o principal ponto de apoio para a análise de tais obras. Estabelecido esse recorte, busca-se especificamente: analisar como as abordagens concernentes ao hedonismo e à femme fatale se apresentam em cada época, no contexto de realização italiano; e verificar como se caracteriza o cinema italiano noir e neonoir em suas principais particularidades. Para o presente trabalho, opta-se por apresentar parte da teoria e análise aplicadas na pesquisa de pós-doutorado de uma forma mais fluida, sistematizadas a partir da descrição e interpretação, concomitantemente, de parte da obra Obsessão (Ossessione Luchino Visconti, 1943), pertencente ao período do noir clássico italiano. São selecionadas algumas cenas, sequências ou planos do filme que privilegiam os elementos a serem observados, e que também reportam a características basilares do gênero noir, a fim de que se perceba e justifique tal obra como pertencente ao gênero clássico. Sendo assim, a presente comunicação objetiva exemplificar o estudo macro, mas o reduzindo devido ao espaço disponível, limitando-se a provocar a reflexão sobre a manifestação do hedonismo, amparado pela femme fatale, em uma obra do cinema noir clássico italiano. Os objetivos do trabalho são investigados através da orientação metodológica da análise fílmica. Para amparar essa metodologia, são utilizados principalmente os autores Jacques Aumont e Michel Marie (na obra "Análise do filme", 2004), e Francis Vanoye e Anne Goliot-Lété (na obra "Ensaio sobre a análise fílmica", 1994). De acordo com os autores apontados acima, a análise parte da ideia de extrair determinados materiais do filme, a fim de verificá-los noutro contexto, já que quando tomados em conjunto na obra trazem um sentido contextual diferente daquele possível de se obter quando analisados separadamente. Salienta-se que esses conteúdos são escolhidos de acordo com a conveniência da análise, sustentada na tipologia apontada (o hedonismo, amparado pela figura da femme fatale), e que a separação dos elementos proposta, própria de quase todas as análises, ocorre para que se visualizem elementos que em conjunto em uma mesma obra não poderiam ser observados. A partir daí é que eles serão descritos e explicados de acordo com a teorização e metodologia indicadas. Uma das principais conclusões do trabalho é a correspondência da narrativa analisada com o que um dos principais autores considerados (Zizek) destaca como sendo o mecanismo a partir do qual funciona o elemento femme fatale no cinema noir clássico: uma mulher que representa transgressão e ameaça ao patriarcado, mas ao final ela paga por isso. De acordo com Zizek ("Lacrimae rerum: ensaios sobre cinema moderno", 2009), mesmo ocorrendo a destruição ou domesticação dessa mulher, a sua imagem sobrevive à destruição física, como elemento que efetivamente domina a cena.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.