ESTUDO DO ENSAIO BRASILEIRO APLICADO AO CONCRETO ATRAVÉS DA TÉCNICA DE CORRELAÇÃO DIGITAL DE IMAGENS

Francisco Junior Keche dos Santos, Luis Eduardo Kosteski, Matthews Vargas Vaucher Bandeira

Resumo


O ensaio brasileiro é o método mais popular de caracterização da resistência à tração do concreto, principalmente por ser de fácil execução e por utilizar os mesmos equipamentos que o ensaio de compressão axial. Este método consiste em comprimir um cilindro do material estudado até a sua ruptura por uma fissura centralizada, a qual é atribuída à tensão de tração causada por uma força pontual, embora a largura de aplicação do carregamento, na prática, influencie na distribuição das tensões no espécime. Além disso, a normativa que rege o ensaio brasileiro para o concreto determina a utilização de uma tira de madeira na borda de aplicação da carga, e esta exigência resulta numa carga distribuída, contrastando com a teoria. Para compreender mais profundamente a influência deste elemento, este estudo realiza a avaliação na variação da resistência obtida pela formulação teórica com a utilização de diferentes geometrias da tira, usando tiras com superfície plana e côncava e diferentes larguras, além da substituição do seu material constituinte, a madeira, por aço. Também é analisado o início da fissura no espécime a partir da filmagem, processamento e correlação digital de imagens obtidas dos ensaios experimentais e com o uso do software GOM Correlate. Com os resultados obtidos, foi possível observar que as tiras côncavas metálicas acabaram por causar o cisalhamento na região da borda do espécime, fazendo com que a resistência obtida fosse significativamente inferior à obtida com as tiras de madeira, principalmente para as menores larguras. No caso da madeira, não foi observada uma grande variação na resistência com o aumento da largura da tira, pois, como observado nas imagens e pela sua correlação digital, o comprimento de contato efetivo das tiras é praticamente o mesmo em todos os casos, o que é resultado da deformação da madeira. Ainda, foi observado que as fissuras responsáveis pela ruptura do espécime no ensaio brasileiro, na maioria dos casos, se iniciavam na região próxima à borda e, portanto, discordando do que é pressuposto pela teoria da elasticidade. Com as análises realizadas, também foi possível concluir que a técnica de correlação digital de imagens é uma ferramenta útil para uma melhor compreensão do comportamento mecânico do concreto, sendo recomendado o seu uso também para o estudo de outros materiais.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.