O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO E SEUS PARÂMETROS PARA A AVALIAÇÃO QUALITATIVA

Maria Alice de Freitas Sias, Rosa Maria Martins Carvalho Dutra, Ana Cristina da Silva Rodrigues

Resumo


O presente trabalho visa analisar como os processos de avaliação estão presentes nos Projetos Políticos-Pedagógicos das escolas. Buscamos refletir sobre os conteúdos e propostas presentes nesses documentos; pensar e refletir sua teoria e analisar se está condizente com a prática. Durante a pesquisa foram analisados os PPPs de duas escolas de Jaguarão, identificadas por escola A e B. Tal projeto envolve duas professoras da rede pública, uma que trabalha no projeto Um olhar sobre a avaliação do ensino fundamental nas escolas públicas da rede municipal de Jaguarão e a outra Reflexões sobre o Projeto Político-Pedagógico e a importância de avaliar a escola constantemente, ambas do Mestrado Profissional em Educação da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). O PPP é o que dá sustentação a prática docente orientando, de forma consciente e clara, as ações pedagógicas, as práticas e os parâmetros para a qualidade da educação de nossos alunos. Nesse ínterim, é necessário perceber se o que está sendo feito condiz com as metas estabelecidas nos documentos oficiais de cada instituição de ensino. Para que possamos efetivar a avaliação da aprendizagem de forma significativa, é importante definirmos quais as metas, os conteúdos e as práticas pedagógicas que utilizaremos para desenvolver o processo de ensino-aprendizagem de nossos educandos, tendo em vista as suas potencialidades e características. Assim, acreditamos que precisamos ser cautelosos para que nossos alunos aprendam através da experimentação de novas possibilidades e novas práticas, que estejam relacionadas ao meio em que vivem, investindo em sua aprendizagem para autoconstrução individual e coletiva. Também é importante ressaltar que o processo de avaliação não pode estar desvinculado dessas práticas e da percepção da realidade em que nossos alunos estão inseridos, buscando seguir os princípios de uma educação libertadora, desvencilhando-se das práticas avaliativas tradicionais. Avaliação nessa perspectiva deve servir de importante instrumento de emancipação do aluno, através de situações que demonstrem preocupação diante da realidade vivida pelo educando, nas reflexões de grupo, nos trabalhos realizados. Nesse momento é que os professores conseguem perceber as capacidades dos alunos, localizar problemas e propor estratégias para que sejam potencializadas as aprendizagens, analisando seus métodos e modificando-os, de forma dinâmica, transformadora, levando em conta a realidade concreta e peculiar de cada aluno. Nesse contexto, é importante que o currículo escolar, bem como os documentos oficiais escolares, sejam mediadores do desenvolvimento do educando, fomentando um juízo cidadão.
A avaliação da aprendizagem e o rendimento do aluno dependem das condições institucionais e do PPP da escola. Em ambos os casos, a avaliação destina-se à emancipação dos alunos e não à sua punição, inclusão e exclusão.Sendo assim, a avaliação interage com diferentes fatores socioculturais que, muitas vezes, não estão diretamente ligados à escola, mas precisam ser considerados. Logo, estabelecer um PPP que sirva de base para orientar o processo de avaliação é fundamental, caso contrário o processo avaliativo pode ser transformado em uma atividade rotineira e sem sentido. O PPP servirá de base para definir tanto a forma de avaliar, como os objetivos, o planejamento e os métodos a serem utilizados.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.