SOCIALIZAÇÃO PROFISSIONAL DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS E A CONSTITUIÇÃO DE SABERES PROFISSIONAIS E EMANCIPATÓRIOS

Nadia Scariot, Walter Frantz

Resumo


O estudo apresentado tem como finalidade a compreensão de processos relativos à socialização profissional de catadores de materiais recicláveis, e as implicações desta na construção de saberes que lhes possibilitem uma emancipação, uma autonomia, em relação ao seu trabalho como profissão. Defendo a tese de que os catadores, muitas vezes, considerados refugos humanos, quando organizados, na perspectiva da educação popular e da economia solidária, têm a possibilidade de desenvolverem uma socialização profissional e saberes profissionais com sentido de emancipação social. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que, em sua metodologia, faz uso de referenciais teóricos comprometidos com o campo popular e, na parte empírica, utiliza-se dos relatos biográficos/histórias de vida para compreender a forma como os catadores encaram o trabalho na catação e os saberes e aprendizagens que emergem nesta atividade. Os resultados da pesquisa demonstram que uma socialização profissional está ocorrendo entre os catadores. Isso pode ser percebido pelo desenvolvimento de uma ação contínua, em que vão regularmente ao trabalho, de condições adequadas e tecnologias próprias de trabalho, devido a um espaço próprio, como o galpão da reciclagem e equipamentos de prensa, esteiras, elevadores, EPIs etc., e a observância de uma linguagem comum, em que passam a verbalizar nomenclaturas relativas à área da reciclagem, que expressa de que há um domínio de saberes, relativo à organização e às práticas da catação e reciclagem. E, assim, como ocorre em qualquer outra atividade profissional, na reciclagem é possível perceber que os diversos saberes que os catadores trazem consigo, os que desenvolvem no trabalho e a partir das formações das quais participam, contribuem de forma significativa para seu fazer profissional.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.