AVALIAÇÃO DA CITOTOXICIDADE DE SULFATO DE FERRO (II) EM CULTURA DE LEUCÓCITOS HUMANOS

Emanoeli Da Rosa, Luísa Zuravski, Queila Daiane Fonseca do Amaral, Jéssica Tamara Limberger, Michel Mansur Machado, Luís Flávio Souza de Oliveira

Resumo


Os danos causados ao organismo pela deficiência de ferro vão desde alterações comportamentais e atrasos no desenvolvimento, podendo causar alterações no metabolismo que comprometem o sistema imune do indivíduo. a suplementação com sulfato de ferro (II) é até hoje a principal ferramenta na profilaxia e tratamento da doença. Sendo assim, considerando que o sulfato de ferro (II) é um medicamento amplamente empregado, e por não serem encontrados dados de ensaios ex vivo para citotoxicidade do medicamento, o presente estudo teve como objetivo avaliar a viabilidade celular. A obtenção da matriz biológica em estudo, ou seja, leucócitos humanos para realização das culturas e, por extensão, para os protocolos utilizados neste trabalho, foi aprovada pelo Comitê de Ética da Universidade Federal do Pampa, sob o número 27045614.0.0000.5323.
O meio de cultura foi preparado utilizando meio RPMI, suplementado com 20% de soro fetal bovino, incubado em garrafa de cultura por 72h a 37°C em atmosfera de 5% de CO2. As concentrações sulfato de ferro (II) testadas foram de 1, 2, 5 e 10 μg/mL equivalentes ao ferro elementar, todas em triplicata. Para o controle negativo foi utilizado tampão fosfato pH 7,4 e para o controle positivo peróxido de hidrogênio 4 µM. Para o ensaio de viabilidade celular, foi escolhida a técnica de exclusão por azul de tripam. Em todas as concentrações testadas o resultado se assemelhou ao controle negativo, com valor superior a 90% de células viáveis.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.