USO DE MODELOS IN SILICO PARA PREDIÇÃO DE METABOLISMO DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO FLUAZURON

Juliana Gonçalves Ribeiro, Luísa Zuravski, Emanoeli da Rosa, Queila Daiane Fonseca do Amaral, Luís Flávio Souza de Oliveira, Michel Mansur Machado

Resumo


Um dos principais métodos de controle para o carrapato é o uso de acaricidas. As principais formulações são "pour-on" e injetável. (MARTINS, 2006). O acaricida Fluazuron, tem como formulação o pour-on no qual aplica o medicamento no dorso do animal (SANTOS et al., 2015). Além de cuidar da saúde do animal é importante analisar a segurança do operador. Os carrapaticidas são venenos que causam processos tumorais e principalmente intoxicações. Atualmente existem poucos estudos sobre sua toxicidade frente ao ser humano estão disponíveis,por conta disso, um meio de realizar as primeiras etapas de uma pesquisa seria o modelo in silico. Uma alternativa é tecnologias é o modelo in silico, nos quais são desenvolvidos utilizando programas computacionais que permitem a predição do risco e perigo de uma substância química (Victal, et al., 2014). Hoje em dia, existe uma ampla gama de software disponível gratuitamente (EUROPEAN CHEMICALS AGENCY 2008).
O objetivo do presente estudo foi analisar as possíveis predições do metabolismo do medicamento veterinário Fluazuron em modelos in silico utilizando o Software MetaPred.
Foi utilizado nesse estudo o Software MetaPred, cujo tem a função de demonstrar os possíveis efeitos do metabolismo de diversas drogas.
O Software MetaPred demonstra as principais enzimas envolvidas no metabolismo de drogas. Ao todo foram analisadas seis enzimas, o modelo computacional mostrou para cada enzima cerca de trinta e três regiões de atuação e valores de afinidade na molécula do medicamento em estudo.
A enzima Citocromo P2C19 demonstrou atuar em mais regiões na molécula, totalizando quatorze regiões. É uma isoenzima que se interpõe na ativação metabólica e eliminação de uma variedade de drogas (Marchant, Rogers e Murugesan, 2013). A enzima citocromo P3A4, atua cerca de sete regiões na molécula, tendo como principal função atuar no metabolismo de primeira passagem (Kenneth, 2007). Enzima citrocromo P1A2 atua em cinco regiões da molécula, sua expressão é induzida por hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, por isso, o tabagismo acelera o metabolismo de certos fármacos que são metabolizados por essa enzima (Eukaryota, et al., 2017). Enzima UDP-glucuronosiltransferases (UGT) atua em cerca de três regiões no Fluazuron, Enzima citocromo PDA6 atua em apenas duas regiões da molécula, representa apenas uma pequena porcentagem de todos os CYP hepáticos. Existe uma grande variação interindividual na atividade enzimática do CYP2D6, em grande metaboliza aproximadamente 25% dos medicamentos atuais (Zhou, 2009). Por ultimo a enzima citrocromo P2C9, tendo ação em apenas um local da molécula, no anel aromático, essa enzima é responsável pela depuração metabólica de até 20% de todas as drogas submetidas ao metabolismo da fase I (Booven et al., 2011).
Com o uso de modelos in silico podemos ter uma noção previa de como o medicamento em estudo funciona, antes de realizar pesquisas in vitro ou in vivo. Isso já facilitaria muito, pois diminui o tempo de realização de experimentos, os gastos com matérias e o uso de animais.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.