PERFIL DE SENSIBILIDADE DE ENTEROBACTÉRIAS ISOLADAS DE CARNE BOVINA COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE URUGUAIANA

Ticiane da Rosa Pinheiro, Greyce Nathalia Coitinho, Cheila Denise Ottoneli Stopiglia

Resumo


A carne bovina é um dos alimentos mais valorizados para consumo, devido ao seu alto valor nutricional. Os antibióticos são frequentemente utilizados para tratamento de infecções em seres humanos e animais, ou para a profilaxia de animais produtores de alimentos. As enterobactérias são amplamente encontradas na natureza e na microbiota intestinal dos seres humanos e animais, mas também podem serem encontradas na condição de agentes patogênicos, sendo causa importante de infecções do trato urinário e infecções abdominais e, por isso, a resistência antimicrobiana nesses micro-organismos é preocupante. Diante do exposto, o objetivo desse trabalho foi realizar um estudo piloto para isolar, identificar e avaliar os micro-organismos presentes em carnes bovinas, traçando seus perfis fenotípicos e avaliando suas respostas frente aos antimicrobianos. Foram adquiridas três amostras de carne bovina, pesando cerca de 300g cada. Foram pesados 25 ± 0,2g e adicionado 225 ml de solução salina peptonada 0,1%. As amostras, após serem homogeneizadas em câmara com agitação orbital, foram diluídas na faixa de 10-1 a 10-5 em água peptonada. Uma alíquota de 25 μL de cada diluição foi adicionada sobre a superfície de placas de Petri contendo o meio de cultura MacConkey. Após, foram incubadas a 35 ± 2ºC por 24 horas. Posteriormente, foram analisados os tipos morfológicos das colônias isoladas a partir da técnica de coloração de Gram e, então, foram realizados os testes fermentação de açúcares, motilidade, sulfato, indol, citrato, urease e descarboxilação da lisina. Para o ensaio de suscetibilidade aos antimicrobianos, foi usada a técnica de disco difusão em ágar, conforme descrito pelo Clinical and Laboratory Standards Institute. Foram identificados um total de seis micro-organismos oriundos de três amostras de carne, sendo: Enterobacter spp. (n=1), Enterobacter cloacae (n=1), Klebsiella oxytoca (n=1), Salmonella spp. (n=1), e Klebsiella pneumoniae (n=2). Dos cinco diferentes antibióticos testados, Enterobacter cloacae (n=1) apresentou resistência à quatro deles, Enterobacter spp.(n=1), Salmonella spp.(n=1) e Klebsiella oxytoca (n=1) apresentaram resistência à três antibióticos testados, enquanto que os dois isolados de Klebsiella pneumoniae mostraram-se sensíveis aos cinco antibióticos testados. O isolado de Salmonella spp. apresentou resistência a cefazolina, devendo ser observado, pois esse micro-organismo está descrito em inúmeros surtos de toxinfecções. Outro resultado importante foi a presença dos gêneros Klebsiella e Enterobacter, pois essas espécies são potencialmente patogênicas. Diante dos resultados obtidos no estudo piloto, foi possível identificar contaminação com micro-organismos indesejáveis e problemas envolvendo resistência bacteriana na carne bovina.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.