DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL EM POMARES DE OLIVEIRAS NO CENTRO-SUL DO RIO GRANDE DO SUL

Darlize Déglan Borges Beulck Bender, Frederico Costa Beber Vieira, Schane Schafer Nicoletti, Letiéri da Rosa Freitas, Mirla Andrade Weber

Resumo


O Rio Grande do Sul/RS é o maior produtor de azeitonas do país e tem capacidade de produzir mais, no entanto, há necessidade de estudos quanto a calagem e fertilização dos pomares. Diante desse cenário, o objetivo deste estudo foi realizar um levantamento do estado nutricional de pomares de oliveira em produção, representativos da região centro-sul do RS, buscando avaliar as principais limitações químicas dos mesmos. Amostras de solo, folhas e frutos foram coletadas em pomares localizados nas cidades de Caçapava do Sul e Cachoeira do Sul RS, nos anos de 2016 e 2017. Nas amostras de solo foram quantificadas a concentração de fósforo (P), potássio (K), boro (B), alumínio (Al) e pH e, nas amostras de folha e fruto, nitrogênio (N), P, K e B. Observou-se que a grande parte dos solos avaliados apresenta elevado teor de Al trocável no subsolo, o que pode limitar a expansão do sistema radicular a camadas mais profundas. O pH baixo pode ser corrigido e elevado a ≥6,5 para que não haja interferência no crescimento radicular das oliveiras nas camadas mais profundas. Quanto ao teor de N nas folhas, grande proporção de pomares apresentou-se com nível alto, o que é preocupante, uma vez que o excesso de N no tecido promove maior crescimento vegetativo e suprime a floração e produção de frutos, além de aumentar a frequência de podas. Devido a discrepância entre os teores de B nas folhas e nos solos, o nível crítico no solo pode não estar ajustado à situação de clima e solo do centro-sul do estado.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.