DESLOCAMENTO DE LÍNGUA E DISPNEIA APÓS MANDIBULECTOMIA BILATERAL EM CÃO: RELATO DE CASO.

Igor Cezar Kniphoff da Cruz, Debora Beatriz Alves Freitas, Maria Lígia de Arruda Mistieri, Laís Fernanda Wojahn, Thaline Segatto, Maiara Ben Pilotto

Resumo


Neoplasias em cavidade oral de cães são frequentes, porém os tumores malignos são menos ocorrentes. Dentre os tumores malignos, podemos destacar os melanomas, os fibrossarcomas e os carcinomas de células escamosas. O tratamento cirúrgico é considerado a principal terapia e que apresenta melhores resultados. As complicações mais comumente observadas são infecções, deiscência de sutura e hemorragias. Relata-se o caso de um canino macho, da raça Yorkshireterrier, 12 anos de idade, que apresentava, há dois meses, um aumento de volume gengival de aproximadamente cinco centímetros, doença periodontal grave e dificuldade de apreensão e ingestão de alimentos. Na radiografia simples, observou-se destruição óssea mandibular na região da massa. O animal foi submetido à mandibulectomia bilateral, sendo observado, após o procedimento, um deslocamento da língua e dispneia, não sendo encontradas na literatura tais complicações. O paciente foi submetido à traqueostomia e correção cirúrgica do deslocamento lingual. A massa foi enviada para análise histopatológica e obteve resultado de melanoma amelanótico Após sete dias de pós-operatório, foi retirada a sonda esofágica e dado alta médica.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.