O FUNCIONAMENTO DO DICCIONARIO DEL ESPAÑOL DEL URUGUAY E A INSTRUMENTALIZAÇÃO DA LÍNGUA

Natieli Luiza Branco, Verli Petri

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo investigar o funcionamento do Diccionario del español del Uruguay (2011) primeiro dicionário da Academia Nacional de Letras do Uruguai - a fim de verificar a representação de língua que temos em um dicionário específico produzido por instituição de um Estado-Nação que sofreu o processo de colonização linguística. Para isso, nosso trabalho toma os pressupostos teórico-medotológicos da Análise de Discurso de linha francesa, pois, nesta perspectiva teórica, podemos estudar o dicionário como discurso, verificar suas condições de produção, sua instituição em determinada ideologia e trabalhar com a articulação entre língua, história e sujeito, bem como os pressupostos teóricos da História das Ideias Linguísticas, pois, nesta teoria, estudamos os dicionários como instrumentos linguísticos dotados de tecnologia para construir sua relação com o conhecimento linguístico. Nossa análise se volta para os textos introdutórios, porque são nestes textos que percebemos as condições de produção e a tomada de posição do sujeito dicionarista ou lexicógrafo a respeito da obra e da língua. Com isso, buscamos refletir sobre: o processo de dicionarização; as condições de produção desses dicionários; o processo de constituição de uma língua (imaginária) nacional em dicionários, a fim de estabelecer a constituição/institucionalização do dicionário e sua produção/circulação de sentidos. Em nossas pesquisas, observamos que o processo de dicionarização está ligado à ideia de língua e de Nação/Estado. Para a constituição do Estado-Nação, deve haver uma língua nacional construção imaginária de que a língua deve ser una e homogênea que é essencial para a identidade do país (ORLANDI, 2002). No entanto, para haver essa língua é necessário que ela seja escrita e gramatizada, sendo assim, os instrumentos linguísticos constroem uma unidade para a língua (NUNES, 2008, p. 120) e contribuem para a consolidação da língua nacional. Os instrumentos linguísticos ajudam na constituição da língua nacional porque configuram um imaginário de língua dentro de seu espaço e assim institucionalizam a relação dos sujeitos com a língua e também tomam lugar no processo de descolonização linguística (ORLANDI, 2012). Objetivamos, neste estudo, explicitar como a língua se constitui em dicionários de Nações que sofreram o processo de colonização linguística e compreender um pouco melhor o funcionamento do dicionário na relação sujeito/língua e o lugar que ele ocupa para pensar a/sobre a língua.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.