O USO REAL DOS PRONOMES PESSOAIS EM ITAQUI-RS

Leandro Silveira Fleck, Taíse Simioni

Resumo


Esta pesquisa visou analisar o uso dos pronomes pessoais na posição de sujeito em Itaqui-RS. O problema de pesquisa foi a questão da preferência dos itaquienses em relação ao tu ou ao você para a segunda pessoa e, em relação ao nós ou a gente, para primeira pessoa do plural. O objetivo principal era o de apontar quais pronomes os participantes usam com mais frequência, conforme o grau de formalidade ou policiamento. Justificamos o projeto tendo em vista que as pesquisas realizadas no RS apontam o avanço sistemático do você e o uso mais frequente do a gente. Além disso, há o registro de poucas pesquisas linguísticas realizadas na região. Para tanto, realizamos em parceria com alunos do terceiro ano do Ensino Médio de uma escola de Itaqui-RS a análise dos paradigmas pronominais e, após selecionamos três variáveis (sexo, idade e escolaridade), coletamos dados gravados e escritos entre 24 itaquienses. Globalmente, tivemos em relação aos pronomes de segunda pessoa o resultado de 51,42% de uso do tu. Entre os pronomes de primeira pessoa do plural tivemos o percentual de 60,98% para nós. Concluímos que, dentro dos limites da nossa pesquisa, não há o predomínio do tu entre os falantes do perímetro urbano do município e que o você avança sem sofrer restrição, embora ele tenha sido usado mais em contextos formais. Quanto aos pronomes da primeira pessoa do plural o uso do nós foi maior entre os falantes com Nível superior e entre as mulheres que, por sua vez, também usaram em número elevado o a gente, considerado em muitas gramáticas como de uso coloquial e raramente abonado como pronome da primeira pessoa do plural. Dentro das variáveis destacamos que o você foi usado preferencialmente pelos maiores de 25 anos enquanto o tu predominou entre os mais jovens. Em relação à escolaridade não tivemos o uso de tu pelos informantes do Ensino Fundamental, em compensação, tivemos o uso predominante do tu entre os informantes com Ensino Médio e Superior. Na entrevista escrita o você alcançou o índice de 69,23%, indicando que o seu uso deu-se mais pela preocupação com a formalidade. Da mesma forma que na entrevista oral não tivemos na escrita dados significativos quanto à variação sexo. Quanto à idade o você predominou entre os maiores de 25 anos. Fechando a análise dos pronomes de segunda pessoa tivemos na variável escolaridade um leve predomínio do você. No tocante aos pronomes da primeira pessoa do plural o nós obteve 60,98% nos registros gravados. Na variável sexo o nós foi predominante entre os homens enquanto o a gente alcançou um índice de 90% entre as mulheres. Na variável idade houve um leve predomínio do a gente entre os participantes com até 25 anos, enquanto entre os maiores de 25 anos tivemos o uso majoritário do nós. No tocante à escolaridade o nós alcançou 75% entre os participantes com Nível Superior. Por fim, no tocante à entrevista escrita não tivemos dados suficientes para a análise dos pronomes da primeira pessoa do plural.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.