CARACTERIZAÇÃO SÍSMICA DA PROVÍNCIA BORBOREMA A PARTIR DE DADOS DE VIBRAÇÕES AMBIENTAIS

Camila Trindade Lopes, Marcus Vinicius Aparecido Gomes De Lima, Alane Neves Barbosa, Carolina Gonçalves Leandro

Resumo


O Nordeste brasileiro, geologicamente representado pela Província Borborema - PB, consiste em um complexo amálgama de blocos crustais de diferentes idades, origem e evolução. A complexidade tectônica da Província Borborema, tem desafiado geólogos e geofísicos brasileiros ao longo dos anos na tentativa de compreender a estruturação regional e, por meio dela, entender a compartimentação geológica regional e seu significado em termos da origem e da evolução da crosta continental. Com o objetivo de complementar trabalhos realizados nessa região propomos uma nova metodologia de investigação inédita na área que consiste na utilização do método de Sísmica Passiva para obtenção de respostas do meio de subsuperfície. Os dados utilizados são dados de vibrações ambientais obtidos a partir do projeto denominado Estudos geofísicos e tectônicos na Província Borborema, Nordeste do Brasil (MCT/CNPq, 42.0222/2005-7), financiado pelo programa Institutos do Milênio e no subsequente Estudo da estrutura da litosfera do Nordeste do Brasil (MCT/CNPq, 573713/2008-1) no âmbito do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estudos Tectônicos (INCT-ET). O ruído sísmico, que era costumeiramente descartado em levantamentos sismológicos, com a utilização de novas técnicas e ferramentas pode ser convertido em assinaturas geofísicas que contém informações de subsuperfície. Aplicamos a técnica da razão espectral das componentes horizontal/vertical (H/V) aos registros sísmicos dos projetos acima mencionados, na tentativa de identificarmos a continuidade e espessura das camadas estudadas da Província Borborema. Utilizou-se como ferramenta o programa GEOPSY, um software que permite aplicar várias técnicas de tratamento de sinal sísmico, entre elas a análise H/V ou a análise de frequência de número de onda (f-k). O GEOPSY é baseado no algoritmo J-SESAME produzido pelo consórcio SESAME. Através da inversão da curva H/V foram obtidos modelos de subsuperfície em termos de velocidade primária e velocidade secundária da onda que possibilitaram a caracterização sísmica de diferentes tipos de terrenos em subsuperfície limitados por níveis de profundidade de até 100m; levando em consideração que na grande maioria dos métodos geofísicos os níveis de profundidades alcançados são na ordem de quilômetros essa é uma escala de investigação baixa; fisicamente falando quanto maior a frequência menor é a profundidade de alcance do sinal o que explica os 100m obtidos. No entanto o nível de detalhes obtido pela assinatura geofísica é considerada alta tornando possível estabelecer uma correlação qualitativa entre os parâmetros sísmicos/geofísicos do modelo obtido com as informações existentes e com a geologia da área.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.