COMPARAÇÃO DA TAXA DE OVIPOSIÇÃO DE DROSOPHILA MELANOGASTER EM MEIOS COM ADIÇÃO DE DIFERENTES QUÍMICOS.

Darlene Lopes Rangel, Paulo Marcos Pinto, Thalita Fonseca de Araujo, Evelise Leis Carvalho, Pablo Echeverria Macedo, Luiz Fernando Duarte da Silva

Resumo


A mosca da fruta, Drosophila melanogaster, é utilizada como organismo modelo para estudos experimentais de eucariotos, possuindo vantagens genéticas, anatômicas, comportamentais, metodológicas e até mesmo econômicas. Sendo um organismo modelo, seu comportamento, incluindo a oviposição, tem sido amplamente utilizado para o estudo de uma variedade de processos biológicos. Moscas da espécie D. melanogaster utilizam frutas em processo de fermentação como fonte de comida e lugar para oviposição. A oviposição e a taxa de viabilidade são duas medidas que são facilmente quantificáveis e descrevem a aptidão biológica e resposta comportamental em ensaios com diferentes químicos. Essas respostas são governadas por pelos sensoriais que cobrem o corpo das moscas e que são constituídos de neurônios para detecção de gosto, toque, olfato e presença de químicos, exibindo evasão, atração e seleção do local para oviposição. Estudos recentes têm demonstrado que várias toxinas e químicos induzem diferentes taxas de oviposição. Tendo isso como embasamento, o presente trabalho objetivou determinar a maior taxa de oviposição entre dois químicos. As moscas foram expostas a um meio quimicamente controlado, composto de ágar, sacarose, fermento biológico e metil parabeno. A utilização deste meio nos possibilita ter um controle das substâncias presentes, diferentemente do meio de cultura convencional a base de farinha de trigo. Foi utilizado um controle negativo, meio onde não houve adição de químicos, um meio com adição de 5% de etanol e um meio com adição de 0,3% de ácido propiônico, comumente utilizado em laboratório para uma maior taxa de oviposição. Aproximadamente 150 moscas, entre machos e fêmeas, foram colocadas em frascos e então expostas aos meios por aproximadamente 20 horas. Após, estas moscas foram recolocadas no meio de cultura padrão a base de farinha de trigo. Os meios foram avaliados e então fotografados. O meio que apresentou a maior taxa de oviposição foi o meio com adição de etanol, o que pode ser justificado pelo fato de que o etanol é um dos principais metabólitos na degradação de frutas, apresentando um local mais atrativo para a oviposição. O meio com menor taxa de oviposição foi o meio com adição de ácido propiônico. Desta maneira, demonstramos que o meio com adição de etanol é mais atrativo para a oviposição, possivelmente devido a sua semelhança com o ambiente natural adequado. Nossos experimentos também demonstram que a adição de ácido propiônico pode não ser a maneira mais efetiva para a obtenção de uma maior taxa de oviposição.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.