EXTRATO HIDROALCOÓLICO DE SENECIO BRASILIENSIS MODULA A ATIVIDADE DE ENZIMAS ANTIOXIDANTES EM DROSOPHILA MELANOGASTER

Giulianna Echeverria Macedo, Thais Posser, Nathane Rosa Rodrigues, Karen Kich Gomes, Cynthia Camila Ziech, Jeferson Luis Franco

Resumo


O Brasil possui um extenso território e ampla biodiversidade, principalmente ao que diz respeito à riqueza de sua flora. As plantas sintetizam metabólitos específicos que possuem propriedades biológicas podendo agir tanto em defesa ou como atrativo para outros organismos. No entanto, o potencial proveniente dos recursos naturais é pouco explorado, ressaltando a necessidade de pesquisa. Senecio brasiliensis (Spreng.) Less. (pop. maria-mole) é uma planta nativa do Brasil distribuída nas regiões do Pampa gaúcho, sendo utilizada para fins medicinais, como dores estomacais e ferimentos de pele. Hepatotoxicidade desta planta tem sido reportada, sendo atribuída à presença de alcaloides pirrolizidínicos (APs). Estudos prévios do nosso grupo demonstraram potencial larvicida na mosca da fruta (D. melanogaster). Neste estudo damos segmento ao trabalho avaliando a atividade das enzimas antioxidantes Catalase (CAT), Glutationa-S-transferase (GST) e Superóxido dismutase (SOD) e morte celular por apoptose em larvas de terceiro ínstar de Drosophila melanogaster expostas ao extrato hidroalcoólico das folhas de S. brasiliensis (EHFSB). Para tal, número fixo de ovos de Drosophila foram expostos as concentrações de 0 e 1 mg/mL de EHFSB diluído em meio de cultura solidificado com ágar e ao final de 5 dias as larvas eclodidas foram recolhidas e os ensaios realizados. Utilizou-se de 150-200 larvas (em torno de 2mg/mL de proteína) por replicata (N=3). Estas foram homogeneizadas e centrifugadas e o sobrenadante utilizado para a avaliação da atividade das enzimas CAT, SOD e GST. Atividade de caspase 3/7 foi avaliada através de kit colorimétrico. Observou-se uma diminuição significativa na atividade da enzima CAT (18,37%) sem no entanto alterar a atividade da demais enzimas. Obervou-se aumento da atividade das caspases 3/7 (210%). A inibição de CAT pode estar relacionada a um estado de estresse celular ocasionado pela presença do EHFSB, devido aos alcaloides, flavonoides e compostos fenólicos que sintetiza. Além disso, a indução de caspases pode levar à morte celular por apoptose durante a fase larval, impedindo o desenvolvimento da mosca. As células possuem mecanismos de defesa, o sistema antioxidante que é composto por enzimas que são capazes de neutralizar a ação das espécies reativas de oxigênio (EROs), combatendo assim o estado de estresse oxidativo, inibindo ou diminuindo os danos causados por estressores exógenos. Com base em nossos dados, concluímos que o potencial larvicida da Senecio brasiliensis pode estar associado a estresse oxidativo induzido pela presença de compostos entre estes alcalóides cuja toxicidade já tem sido reportada e atenta para o potencial de uso de S. brasiliensis como um inseticida natural.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.