PERCEPÇÕES SOCIOAMBIENTAIS DECORRENTES DA INTERVENÇÃO DA OBRA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO NO MUNICÍPIO DE URUGUAIANA/RS-BRASIL

Liége da Silva Batista, Marcus Vinicius Morini Querol, Edward Frederico Castro Pessano, Danusa Cezar Alves, Francine da Motta Lacerda

Resumo


Este tem por objetivo o estudo sobre percepção social e ambiental através da investigação das relações que uma sociedade tem com o seu ambiente vivencial, buscando entender os fatores que levam as pessoas a terem opiniões e atitudes sobre as mudanças no ambiente. A implantação de um sistema de esgotamento sanitário melhora as condições ambientais, ao mesmo tempo em que muda a paisagem e como consequência altera a percepção do ambiente pela população. Neste contexto, durante a sua implantação, várias mudanças nas ruas e na pavimentação provocaram a insatisfação em boa parte da população, sem poder verificar, até ao momento mudanças na qualidade da água da bacia do rio Uruguai. Deu-se então a importância de diagnosticar a percepção de moradores e estudantes de dois bairros delimitados neste estudo e respectivamente as escolas inseridas neste meio; bairro São Miguel que a obra de saneamento já foi realizada, escola Elisa Ferrari Valls e o outro Bairro Cohab II, ainda a obra não foi iniciada; escola Lilian Guimarães. A metodologia utilizada foi à aplicação de questionários no ensino médio com 1ºs, 2ºs e 3ºs anos, com a reaplicação dos mesmos após a intervenção de palestra, material informativo e roda de conversa. Avaliou-se o perfil dos entrevistados, o acesso que tiveram às informações e a percepção quanto ao saneamento básico do local. Pode-se constatar a partir das análises interpretativas que uma das dificuldades para a preservação do meio ambiente está na existência de diferenças nas percepções dos valores e da importância destes entre os indivíduos de culturas diferentes no plano social destes ambientes, sendo diagnosticado que alunos inseridos no meio de importantes contextos sociais confirmam-se a semelhança de resultados na percepção dos fatores que norteiam o referente estudo. Na intervenção da segunda fase com palestra e material informativo os participantes tiveram uma reação positiva, reagindo e respondendo diferentemente às ações sobre o ambiente em que vivem demonstrando que obtiveram um maior conhecimento após terem acesso as informações. Fica evidente que as respostas decorrentes são resultado das percepções individuais, dos julgamentos e expectativas de cada pessoa. No primeiro momento foi evidenciada a falta de informações da população em geral sobre o termo Saneamento Básico. Ressalta-se que os moradores citam a higiene e a ausência de vetores como principal função da implantação da rede de coleta de esgoto. Ressaltamos que a comunidade que ainda não foi implantada a obra de saneamento que convivem com águas servidas (esgotos) a céu aberto próximo de suas casas, que há uma preocupação destes com a qualidade de vida no local. Concluímos que é necessário proporcionar a troca desses saberes para que se aborde a percepção dessas comunidades sobre o lugar em que ela vive, interpretando as reações e interações negativas ou positivas, definindo-se a sua percepção ambiental, permitindo ao gestor planejar e elaborar projetos em educação ambiental e propor ações mitigadoras dos impactos ambientais. Assim, o homem interage com o mundo, modifica o ambiente, e segue rumo ao processo de conhecimento e do exercício da cidadania ambiental.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.