INFLUÊNCIA DO PESO CORPORAL, RAÇA E SEXO NA MICRONAGEM DE DIFERENTES RAÇAS LANEIRAS

Bento Martins de Menezes Bisneto, Angélica Pinho, Bruna Martins de Menezes, Daniel Gonçalves da Silva, Vicente de Paulo Macedo, Eduardo Brum Schwengber

Resumo


A ovinocultura de lã tem a sua importância cultural e financeira para o Rio grande do Sul, há algum tempo perdeu um pouco do seu espaço para os ovinos de corte devido a valorização comercial da carne de cordeiro, porém atualmente vem recuperando seu espaço na ovinocultura e mercado. As criações de ovinos são geralmente a pasto, tanto naturais quanto cultivadas, tendo flutuações anuais e estacionais. Fatores como a genética também influencia na produção de lã como sexo, raças e linhas genéticas dentro das raças. Assim se investigou a influência do peso corporal, raça e sexo na micronagem de diferentes raças de ovinos lã, se coletou dados dos animais expostos na Expointer 2016, sendo as raças: Merino Australiano, Ideal, Corriedale e Romney Marsh, com a colaboração da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (ARCO). As informações foram avaliadas pelo Programa Estatístico Rstudio, analisados pela ANOVA. De acordo com a análise de variância, se constatou que a relação entre raça e micronagem é altamente significativa (P<0.001), que também se apresentou significativo na relação entre sexo e micronagem (P=0.002). Os valores correlacionados ao peso corporal não se mostraram significativos (P>0,001). Os parâmetros avaliados são importantes para a produção e comércio da Lã, visto que fibras finas ou grossas possuem um nicho e valores de mercado diferentes definindo a raça a ser criada. O objetivo do presente estudo foi de correlacionar os valores do diâmetro da fibra dessas variáveis incluindo também o peso corporal desses animais, no intuito de haver alguma relação do peso que interferiria na característica da fibra das raças laneiras.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.