ATIVOS TERRITORIAIS E DESENVOLVIMENTO: ESTUDO DA ARTICULAÇÃO PELA INDICAÇÃO GEOGRÁFICA DA ERVA-MATE NO POLO ERVATEIRO ALTO TAQUARI - RS

Leticia Andrea Chechi, Glauco Schultz, Edna Maria de Oliveira Ferronatto, Juliana Montagner

Resumo


A Indicação Geográfica (IG) é uma maneira de reconhecer a qualidade e notoriedade de um produto ou serviço oferecido em uma região específica. Esse reconhecimento considera questões ambientais específicas, bem como o histórico e cultura das pessoas deste local e o “saber fazer”. Atrelado a esta discussão estão as temáticas de território, identidade, ativos e desenvolvimento territorial. Este trabalho tem como objetivo discutir a inter-relação entre territórios simbólico-cultural e funcional propostos por Hasbaert no contexto da articulação pela Indicação Geográfica (IG) da erva-mate no polo ervateiro do Alto Taquari – RS e a problematização desse processo. Para que se cumprisse o objetivo proposto realizou-se estudo qualitativo de natureza exploratória e documental, através de revisão bibliográfica dos principais autores que discutem o tema, utilizando-se de técnicas observação e de entrevistas com informantes qualificados envolvidos no processo de implantação da IG na região. Observa-se que o processo de indicação geográfica no Alto Taquari é recente e incipiente, passando por um processo de amadurecimento. Constatou-se que no Alto Taquari dois territórios coexistem, o território simbólico-cultural e o território funcional. Entretanto são necessários estudos posteriores com maior detalhamento reforçariam a validação dessa pressuposição inicial.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .