A liberdade dos escravos em Alegrete e a lei de 7 de novembro de 1831.

Márcio Sônego

Resumo


O objetivo do artigo é mostrar a especificidade de Alegrete no que tange o acesso dos escravos à justiça, o que permitiu-lhes conduzir a defesa de seus interesses e a conquista da liberdade. A análise se concentra no estudo de 12 escravos que transpuseram a fronteira com o Uruguai com o consentimento de seus senhores depois de 1842 e na volta ao Brasil procuraram mudar suas condições através da lei de 7 de novembro de 1831.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.