Agroindústria familiar e a construção de mercados autônomos na Perspectiva Orientada ao Ator: o caso do Município de São Lourenço do Sul/RS-Brasil

Kátia Baptista Gomes, Mário Conill Gomes, Lúcio André Fernandes, Luciana Nunes Ferreira

Resumo


O presente artigo se insere no debate da autonomia do agricultor familiar frente aos mercados e tem como objetivo analisar em que medida os agricultores interferem na dinâmica de comercialização dos seus produtos industrializados e constroem canais de comercialização mais autônomos. Para desenvolver esta análise, utilizou-se a Perspectiva Orientada aos Atores (POA), a técnica de coleta dos dados foi entrevista, a população foi composta por agricultores familiares rurais no município de São Lourenço do Sul/RS Brasil. A característica é de estudo de caso múltiplo, com abordagem qualitativa. Ao término, identificaram-se pelo menos três canais tradicionais de acesso a mercados: a) acesso direto, sobretudo no caso do mercado local (formal e informal) em que há uma relação direta entre produtor e consumidor; b) cadeias longas (entrega dos produtos em outros municípios); e c) compras por parte do poder público (compras institucionais). Para solucionar os problemas comuns, os empreendedores, demonstraram a habilidade em se conectar com diferentes atores, consolidando canais de comercialização mais autônomos.

Palavras-chave: Agroindústria Familiar Rural, Canais de Comercialização, Perspectiva Orientada aos Atores


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.