Variabilidade espacial de NDVI E EVI no estágio vegetativo da soja

Daniely Vaz Rodrigues da Silva, Elódio Sebem, Letícia Daiane Pedrali, Marcos Augusto Gomes dos Santos

Resumo


Diante da necessidade de obtenção de elevados rendimentos e redução de custos, o agronegócio brasileiro utiliza-se da adoção de novas tecnologias, novas formas de gestão da propriedade, como a agricultura de precisão, que é uma forma de gestão de todo o processo agrícola, visando a produtividade, redução dos gastos e sem impacto ambiental. O presente trabalho tem por objetivo analisar a variabilidade espacial do índice NDVI e EVI que apresentam informações a respeito da quantidade de biomassa, desenvolvimento da vegetação e dos parâmetros de crescimento, para o cultivo de soja (Glycine max), na safra 2017. O trabalho foi realizado no município de Santa Maria, RS, na área experimental do Colégio Politécnico da UFSM, em uma área de 14,98 ha. Para a mensuração da reflectância, foi utilizado um espectrorradiômetro, modelo FieldSpec® HandHeld 2TM ASD Inc°. Após a mensuração da reflectância da cultura, foram calculados os índices de vegetação NDVI e EVI. Os resultados obtidos dos índices foram submetidos à análise estatística descritiva e geoestatística.

Palavras-chave: Agricultura de Precisão, Índices de Vegetação, NDVI, EVI.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.