As Políticas para o Desenvolvimento da Agricultura no Brasil e suas Relações com a Pobreza e a Desigualdade Rural

José Tobias Marks Machado, Jeferson Tonin, Daniela Garcez Wives

Resumo


O trabalho tem como objetivo fazer uma análise da implicação das políticas e dos modelos de desenvolvimento rural e agrícola sobre a questão da desigualdade e da pobreza rural. Com base na bibliografia o artigo busca refletir e explicitar tal relação, desde a modernização da agricultura até as interpretações e propostas que ganham força na atual conjuntura. A análise revela que desde os anos 1960 até meados da década de 1990, as políticas públicas para agricultura foram as grandes geradoras de pobreza e desigualdade no meio rural. Nos anos 1990, após a criação do Programa nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, e principalmente depois dos anos 2000, experimentou-se um período de intensos e virtuosos debates sobre intervenções que buscassem a resolução, ou ao menos a diminuição da pobreza e da desigualdade no rural. Por outro lado, em paralelo a isso, há nesse período absorção de duas propostas de desenvolvimento rural pelo Estado brasileiro. Contudo na atual conjuntura se nota o rompimento dessa ordem dual sobre as propostas de desenvolvimento, de modo que hajam diferentes as estratégias sobre como tratar da pobreza e da desigualdade rural. Pelo lado conservador interpreta-se que apenas o assistencialismo seja capaz de remediar esse problema social no campo, enquanto pelo lado oposto é destacado a necessidade da interpretação multidimensional da pobreza e necessidade de avanço de políticas diferenciadas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.