Análise Conjunta de Indicadores Financeiros na Viabilidade Econômica do Confinamento de Bovinos no Rio Grande do Sul em Diferentes Épocas do Ano

Paulo Santana Pacheco, Edom de Avila Fabricio, Angelina Camera

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a viabilidade econômica do confinamento de bovinos em três ciclos produtivos (Janeiro/Abril; Maio/Agosto; Setembro/Dezembro) pelo método de simulação determinística, considerando diversos indicadores financeiros. A simulação procedeu-se utilizando peso vivo inicial e de abate de 390 e 490 kg, respectivamente. O custo variável médio foi de 98,5% do custo total, que representou R$ 1.678,92 (Janeiro/Abril), R$ 1.769,06 (Maio/Agosto) e R$ 1.727,59 (Setembro/Dezembro). A Margem Bruta foi de R$ 79,84, R$ 122,96 e R$ 121,08; a Margem Líquida de R$ 56,63, R$ 99,75 e R$ 97,87; o Valor Presente Líquido foi de R$ 16,65, R$ 57,57 e R$ 56,36; o Retorno Adicional sobre o Investimento de 0,613, 1,018 e 1,014 % a.m.; o Índice Benefício: Custo de 1,024, 1,041 e 1,041; a Taxa Interna de Retorno de 0,832, 1,406 e 1,402; e o Payback Descontado de 3,90, 3,84 e 3,84 meses, respectivamente, para Janeiro/Abril, Maio/Agosto e Setembro/Dezembro. Os indicadores financeiros demonstraram viabilidade econômica do confinamento de bovinos no estado do Rio Grande do Sul. Os ciclos de Maio/Agosto e Setembro/Dezembro apresentaram resultados semelhantes e superiores ao ciclo Janeiro/Abril, indicando as épocas mais adequadas para a realização do confinamento.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.