PRIMAVERA ÁRABE NA SÍRIA: A CORRELAÇÃO DE FORÇAS NA EVOLUÇÃO DAS REVOLTAS POPULARES À GUERRA CIVIL

Carla Ricci

Resumo


A Primavera Árabe na Síria, diferentemente da maioria dos países vizinhos que também foram cenários das manifestações populares em 2001, tomou cursos políticos, econômicos e sociais muito mais complexos e graves do que se almejava. Muito distante de lograr a deposição do presidente Bashar al-Assad, as revoltas, que inicialmente tinham cunho pacífico, evoluíram a um contexto de guerra civil crônica, que já perdura mais de cinco anos. Ao invés da luta por direitos e democracia, como anunciavam as primeiras insurreições, a busca pela deposição do presidente Assad tem envolvido interesses muito mais profundos e invocado relações muito mais complexas. O presente artigo visa, portanto, identificar essas relações e interesses, os quais advêm dos cenários tanto interno sírio quanto internacional, que têm sido catalisadores da manutenção do conflito civil no país.

Palavras-chave


Primavera Árabe; Síria; Guerra Civil; Impasse

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista GAE-OMAM - ISSN 2526-897X