A MIRAGEM DE UM OÁSIS: A PRIMAVERA ÁRABE NO IRAQUE

Yesa Ormond

Resumo


O presente artigo busca analisar a conjuntura na qual o Estado iraquiano esteve inserido nos últimos anos, bem como a dinâmica da Primavera Árabe que permeou as manifestações que tiveram lugar em 2011. Parte-se da premissa que a ineficácia da Primavera Árabe no Iraque se deve a eventos precedentes que contribuíram para instabilidade do Estado e de sua sociedade, quais sejam: a intervenção estadunidense e a profunda segmentação social delineada no início do século XX. Por isso, acredita-se que a Primavera iraquiana de 2011, apesar de empreender demandas relevantes, não foi plenamente exitosa e não realizou todo seu potencial.

Palavras-chave


Primavera Árabe; Iraque; Instabilidade; Manifestações

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista GAE-OMAM - ISSN 2526-897X